Itaú Unibanco rebate afirmação de que fez doação ao PT em troca de favores

Segundo O Globo, o ex-ministro Antonio Palocci delatou que bancos como o Itaú Unibanco doaram R$ 50 milhões em troca de favores

São Paulo — O Itaú Unibanco rebateu nesta sexta-feira (19) afirmações de que fez doações ao PT para obter favores em troca.

Em nota, o banco afirmou que “repudia veementemente qualquer tentativa de vincular doações eleitorais realizadas de forma lícita e transparente a condutas antiéticas para atender a eventuais interesses da organização”.

 

Mais cedo, o jornal O Globo publicou que o ex-ministro Antonio Palocci disse em acordo de delação premiada que alguns dos maiores bancos do país, incluindo o Itaú, doaram um total de 50 milhões de reais para campanhas eleitorais do PT em troca de favorecimento nos governos dos ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff.

Segundo o Itaú, nas eleições presidenciais de 2006, 2010 e 2014, todos os valores doados pelo banco aos candidatos que lideravam as pesquisas de opinião foram rigorosamente iguais, além de muito semelhantes nos três anos.