Curtas – uma seleção do mais importante no Brasil e no mundo

Itaú lucra 25 bilhões de reais; Apple com Netflix?; novo presidente em El Salvador e mais…

Itaú lucra 25 bi

O Itaú Unibanco registrou lucro líquido de 6,478 bilhões de reais no quarto trimestre do ano passado, elevação de 3,15% ante o visto um ano antes, de 6,280 bilhões. Ante os três meses anteriores, quando a cifra foi de 6,454 bilhões, a alta foi de 0,4%. No ano fechado de 2018, o lucro líquido recorrente do Itaú somou 25,733 bilhões de reais, elevação de 3,43% ante 2017, quando a cifra foi de R$ 24,879 bilhões. Apesar da redução dos spreads no ano, o banco destaca que o maior volume de crédito e o melhor mix de produtos levaram ao crescimento de 2,2% da margem financeira com clientes no ano passado em relação a 2017.

Alphabet mais que dobra o lucro

A Alphabet, dona do Google, anunciou ontem lucro de 30,74 bilhões de dólares em 2018, 2,4 vezes a mais que os 12,7 bilhões de dõlares referentes a 2017. De janeiro a dezembro do ano passado, a receita teve uma alta anual de 23,4%, para 136,8 bilhões de dólares. “Com grandes oportunidades pela frente, continuamos a fazer investimentos com foco no talento e infraestrutura necessários para levar produtos excepcionais e experiências para nossos usuários, anunciantes e parceiros em todo o mundo”, disse o presidente da Alphabet, Ruth Porat.

Apple com Netflix?

As ações da Apple fecharam em alta de 2,84%, 171,25 dólares, na Nasdaq, em Nova York, nesta segunda-feira. Com a alta, a valorização acumulada em cinco dias é de 10,7% e, em um mês, de 13,6%. Assim, o valor de mercado da fabricante do iPhone atingiu, no final desta segunda, 809,9 bilhões de dólares. A alta foi impulsionada por um relatório do banco JP Morgan, que fala que a Apple deve apostar em aquisições, principalmente nos mercados de jogos eletrônicos, som para residências e conteúdo em vídeo. Entre as opções, a compra da Netflix seria, segundo o JP Morgan, um negócio óbvio para a Apple.

Selic estável

Com a previsão de um IPCA abaixo dos 4%, o mercado revisou para baixo a projeção para a taxa básica de juros (Selic) e passou a considerar que não haverá mudanças no ano de 2019. Segundo a pesquisa Focus, realizada semanalmente pelo Banco Central, a projeção para a Selic, neste ano, é de 6,5%. Para 2020 permanece a expectativa de que os juros terminarão a 8 por cento. A Focus ainda reduziu a perspectiva para a alta do IPCA em 2019, de 4% para 3,94%. Para o próximo ano permanece a projeção de alta de 4 por cento no IPCA.

Guerra ao crime organizado

Em mensagem lida pela primeira-secretária do Congresso Nacional, Soraya Santos (PR-RJ), nesta segunda-feira, 4, o presidente Jair Bolsonaro, que está hospitalizado em São Paulo após a cirurgia de retirada da bolsa de colostomia, afirmou que seu governo declara guerra ao crime organizado. Bolsonaro ressaltou a precariedade no quadro de segurança pública no Brasil e disse que “o governo brasileiro declara guerra ao crime organizado. Guerra moral, guerra jurídica, guerra de combate. Não temos pena nem medo de criminoso. A eles sejam dadas as garantias da lei e que tais leis sejam mais duras. Nosso governo já está trabalhando nessa direção”, afirmou o presidente no primeiro dia de funcionamento da casa com novos parlamentares eleitos.

134 mortos e nova CPI

O número de mortos pelo rompimento da barragem da mineradora Vale em Brumadinho subiu para 134 nesta segunda-feira, 4. Destes, 120 foram identificados. Ainda estão desaparecidas 199 pessoas.Também nesta segunda, foi protocolada na Assembleia Legislativa de Minas Gerais uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar as causas do acidente. A iniciativa teve a assinatura de 36 de um total de 77 deputados. O mínimo necessário de parlamentares para o registro do pedido era de 26. Segundo a autora da solicitação de CPI, deputada Beatriz Cerqueira (PT), as investigações vão envolver empresas e órgãos de fiscalização ambiental. Para que comece a funcionar, no entanto, o pedido precisa agora passar por análise da Mesa Diretora da Casa.

Mina da Vale paralisada

Após o rompimento da barragem do Feijão, em Brumadinho, a justiça determinou a paralisação das atividades na maior mina de ferro do Estado de Minas Gerais. A decisão veio nesta segunda-feira, 4, e foi publicada na coluna do jornalista Lauro Jardim, do jornal O Globo. A mina que foi fechada também pertence à mineradora Vale. Após a decisão judicial, as ações da empresa fecharam o dia em queda de 3,91%. A mina, localizada em São Gonçalo do Rio Baixo, em Minas Gerais, é a maior mina de ferro em operação no estado mineiro. A Vale disse que irá recorrer da decisão.

Ajuda financeira

O primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, anunciou nesta segunda-feira, 4, uma ajuda financeira de 53 milhões de dólares ao povo venezuelano. O anúncio foi feito na abertura da conferência do Grupo de Lima em Ottawa, no Canadá, que reúne os dez ou mais países latino-americanos aos quais os Estados Unidos e a União Europeia também estão associados.“Hoje, o Canadá anuncia (uma ajuda) de 53 milhões para atender às necessidades mais urgentes dos venezuelanos, principalmente os quase três milhões de refugiados”, disse o primeiro-ministro.

Países europeus reconhecem Guaidó

Com fim do prazo dado por países europeus ao governo de Nicolás Maduro para a convocação de novas eleições, nesta segunda-feira, 4, França, Reino Unido, Espanha, Portugal, Alemanha, Áustria, Holanda, Suécia e Dinamarca reconheceram Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela. Guaidó se autointitulou presidente do país após um dia histórico de manifestações contrárias ao regime de Maduro no último dia 23 de janeiro. No domingo, Maduro voltou a dizer que rejeita a possibilidade de deixar o poder e convocar novas eleições presidenciais, porque não aceita “ultimatos de ninguém”, e também acusou os EUA de tentar influências em questões internas da Venezuela.

Novo presidente em El Salvador

O ex-prefeito da cidade de San Salvador, Nayib Bukele, venceu as eleições presidenciais em El Salvador na noite do último domingo. Com apenas 37 anos, Bukele obteve 54% dos votos totais e derrotou os dois principais partidos políticos do país, que há décadas se sucediam na presidência. Após a vitória, o presidente eleito declarou que sua eleição era um marco histórico na sucessão de poder no país. “O dia de hoje é histórico para nosso país. No dia de hoje El Salvador destruiu o sistema de dois partidos”, disse.