Itália pode se mostrar país “bárbaro”, diz Berlusconi

Segundo o ex-premiê, se houver alguma condenação judicial para ele, isso mostrará que a Itália é um país "não civilizado e bárbaro"

Milão – O ex-primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, compareceu a um tribunal de Milão nesta sexta-feira, onde é acusado de concussão e de favorecer a prostituição de uma menor de idade. A menor em questão, a marroquina Kharima el-Marough, tinha 17 anos quando frequentou as festas na mansão do magnata, perto de Milão, quando Berlusconi ainda era primeiro-ministro. Berlusconi, atualmente com 76 anos, negou ter pago para fazer sexo com Kharima, apelidada de “Ruby”. Segundo ele, se houver alguma condenação judicial, isso mostrará que a Itália é um país “não civilizado e bárbaro”. O ex-premiê disse que nunca fez sexo com “Ruby”, nunca pagou prostitutas e que as festas que ocorriam em sua mansão de Arcore não eram orgias sexuais, mas jantares onde as pessoas conversavam sobre política, esportes e atualidades.

“A expressão ‘bunga-bunga’ vem de uma piada que eu repetia e que a mídia usou de maneira distorcida”, afirmou o ex-premiê. Ele também é acusado de concussão, ao ter telefonado para uma delegacia da polícia milanesa, após Kharima ter sido detida em 2010 acusada de furto. Na época, ela frequentava as festas em Arcore. Berlusconi telefonou para a delegacia e pressionou o comissário de polícia para que a jovem fosse liberada, ao afirmar que ela era parente de Hosni Mubarak, então ditador do Egito. A polícia liberou “Ruby”.


Nesta sexta-feira, Berlusconi reafirmou no tribunal que pensava mesmo que “Ruby” fosse uma parente de Mubarak. Segundo ele, foi assim que Nicole Minetti, sua ex-assessora, apresentou a jovem em Arcore. Minetti também é processada por favorecimento à prostituição de menores. A prostituição não é crime na Itália, mas a prostituição de menores de idade é um crime, bem como a exploração do lenocínio. “Pensei que ela tinha 24 anos”, disse hoje Berlusconi.

“Com certeza absoluta, posso negar totalmente que tenham acontecido orgias em Arcore”, disse Berlusconi. As festas do ex-premiê foram descritas em detalhes picantes por várias das garotas que frequentaram a mansão, italianas, francesas, brasileiras, ucranianas e dominicanas. O empresário Gianpaolo Tarantini, que recrutava as moças em Bari e Barletta, no sul da Itália, e em Milão, é processado por exploração do lenocínio pela promotoria de Nápoles.

Se condenado nesse processo, Berlusconi pode ser impedido de exercer cargos públicos. O magnata de 76 anos, contudo, declarou recentemente que não quer mais ser primeiro-ministro da Itália, país que governou em 1994, entre 2001 e 2006 e depois entre 2008 e 2011. Ele foi afastado no final do ano passado em meio à recessão.

As informações são da Associated Press e Agência Ansa.