Investigado na Lava Jato, Raul Schmidt é preso em Portugal

Schmidt é investigado pelo pagamento de propinas a ex-diretores da Petrobras

A Polícia Federal informou neste sábado que Raul Schmidt, investigado da Operação Lava Jato, foi preso em Portugal, após equipes da PF, do Ministério Público Federal e da Polícia Judiciária portuguesa cumprirem busca em sua residência.

Schmidt é investigado pelo pagamento de propinas aos ex-diretores da Petrobras Renato de Souza Duque, Nestor Cerveró e Jorge Luiz Zelada, todos envolvidos no esquema de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa instalado na estatal.

Ele também aparece nas investigações como preposto de empresas internacionais na obtenção de contratos de exploração de plataformas da Petrobras.

Schmidt possui cidadania portuguesa e foi colocado em liberdade no país, mas na última semana as autoridades portuguesas decretaram sua prisão.

“As autoridades brasileiras agora aguardam as próximas providências e a possível extradição para o Brasil com destino a Curitiba, local onde responde a ação penal perante à 13ª Vara Federal”, informou em nota a PF de Curitiba (PR).