Inscrições no Mais Médicos serão prorrogadas; mais de 6 mil se registraram

Após suposto ataque ao site de inscrição, 25% das vagas previstas já foram preenchidas; Ministério da Saúde vai estender prazo

São Paulo – Desde sua abertura ontem (21), o Sistema do Mais Médicos recebeu 6.394 inscrições. O número, divulgado pelo Ministério da Saúde, corresponde aos dados coletados até a manhã de hoje (22). Desse total, foram validados 2.812 pedidos.

As inscrições rejeitadas apresentavam inconsistências nos dados fornecidos. O sistema compara os dados do candidato com outras bases de dados – como a do Conselho Federal de Medicina – para checar as informações e verificar se o candidato tem um diploma profissional válido. Dos pedidos validados, 2.209 já escolheram os locais onde vão trabalhar.

O edital para preencher vagas no programa Mais Médicos foi publicado na última terça-feira (20) e, originalmente, prevê o chamamento de médicos para o programa até 25 de novembro, para trabalhar em 2.824 cidades brasileiras e 34 DSEIS (distritos sanitários especiais indígenas). O total de inscrições validadas, assim, preenche 25% das vagas originais previstas pelo edital.

O chamamento de emergência precisa repor as vagas abertas após o encerramento do termo de cooperação firmado com Cuba e com o Organização Pan-Americana de Saúde (Opas). O governo cubano decidiu interromper sua participação no acordo com o Brasil após declarações do presidente eleito Jair Bolsonaro. Os médicos cubanos começaram a deixar o País nessa quinta-feira.

Prazos

O ministro da Saúde, Gilberto Occhi, disse nessa quinta-feira em Petrolina (PE) que as inscrições para o programa serão prorrogadas. De acordo com o ministro, o Ministério da Saúde tomou essa decisão por conta da alta procura ao programa. Ele também justificou a extensão do prazo de inscrição por conta de um “ataque cibernético”.

“Apesar dos ataques, não houve invasão, mas isso acaba tornando o sistema mais lento. Por isso estamos estudando nova data de efetivação das inscrições”, Occhi afirmou em nota oficial do Ministério da Saúde.

No dia da abertura das inscrições, o site recebeu mais de um milhão de acessos. É o dobro do número total de médicos no País. Assim, para o governo, esses acessos em massa são uma tentativa orquestrada de tentar derrubar o site.

Por sua vez, o Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (SUS) afirmou em nota oficial que havia identificado uma parcela de robôs e máquinas programadas que estariam promovendo o ataque ao site de cadastro do Mais Médicos.