Inquérito aberto; A carta de Dilma…

Inquérito autorizado

O ministro Teori Zavascki, relator dos processos da Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal, autorizou abertura de inquérito por obstrução de Justiça contra a presidente afastada Dilma Rousseff, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-advogado-geral da União José Eduardo Cardozo e o ex-chefe da Casa Civil Aloizio Mercadante. A decisão atende a pedido feito em maio pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

A carta de Dilma 1

A duas semanas da votação final do impeachment, a presidente afastada Dilma Rousseff leu nesta terça-feira uma carta aos senadores e à população. No pronunciamento no Palácio da Alvorada, ela falou sobre os erros do governo, propôs um plebiscito para consultar os brasileiros sobre uma nova eleição e voltou a bater na tecla do golpe. “Meu retorno à Presidência por uma decisão do Senado significará a reafirmação do estado democrático de direito e poderá contribuir decisivamente para o surgimento de uma nova e promissora realidade política”, afirmou.

A carta de Dilma 2

 

Como era de esperar, a carta endereçada aos senadores foi vista com descrédito e como um ato de desespero pelos adversários de Dilma Rousseff. Eles ainda acreditam que Dilma não é sincera ao apresentar a proposta de plebiscito. Até mesmo aliados da petista consideram que a carta veio tarde demais para gerar algum efeito prático no convencimento dos senadores.

Moro: Lula é comigo

O juiz federal Sergio Moro decidiu nesta terça-feira que é de sua competência julgar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em uma decisão com seis páginas, Moro classificou como “inadmissíveis” as tentativas dos advogados de Lula de tirar de suas mãos os inquéritos da Polícia Federal que investigam se o petista é o arquiteto do petrolão. Moro disse que há indícios suficientes para o julgamento e que as provas vão definir se as hipóteses são corretas ou não.

Embaixador convocado

O Itamaraty convocou o embaixador uruguaio no Brasil, Carlos Daniel Amorín-Tenconi, para esclarecer declarações do chanceler Rodolfo Nin Novoa. Na semana passada, Novoa afirmou ter se incomodado com a oferta do Brasil de acordos comerciais, insinuando que o país queria comprar o voto uruguaio para impedir a Venezuela de assumir a presidência do Mercosul. Marcos Galvão, secretário-geral do Itamaraty, disse que o governo brasileiro ficou insatisfeito com as declarações. Galvão afirmou ainda que o Brasil não vai ceder na decisão de não permitir que a Venezuela assuma o comando do bloco.

_

Nenhum interessado

O leilão de privatização da companhia de energia Celg D, marcado para a próxima sexta-feira 19, foi cancelado por falta de interessados. Esta terça-feira era o dia para entrega de propostas. Os potenciais interessados vinham reclamando do preço mínimo estabelecido, de 2,8 bilhões de reais, considerado muito alto. O governo reiterou que pretende rever as condições de preço antes da nova tentativa. Segundo o secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Paulo Pedrosa, o fracasso da primeira tentativa não muda a intenção de vender a distribuidora.

_

Eletrobras lucra

A Eletrobras anunciou um lucro de 12,7 bilhões de reais no segundo trimestre, ante o prejuízo de 1,3 bilhão de reais de abril a junho de 2015. O resultado foi impactado pelo reconhecimento contábil de 25,8 bilhões de reais referente a indenização que receberá pela renovação antecipada dos contratos de concessão de linhas de transmissão. O balanço também trouxe impacto negativo da usina de Angra 3, investigada pela Lava-Jato, no valor de 4 bilhões de reais. Não fossem os itens extraordinários a empresa teria um prejuízo de 281 milhões de reais, principalmente por conta do mau desempenho de suas seis distribuidoras.

_

CSN: agora vai vender?

Apesar de reduzir em 90% o seu prejuízo para 57,2 milhões de reais no segundo trimestre, o resultado da siderúrgica CSN foi considerado fraco. A receita da empresa caiu 23,6% para 2,19 bilhões de reais. A consequência foi uma queda de 5,5% em suas ações nesta terça-feira. Em teleconferência, seu presidente Benjamin Steinbruch, afirmou que deve anunciar em 10 dias a venda de uma operação. “Precisamos de liquidez e estrutura de capital”, afirmou. O comentário foi parecido com o do primeiro trimestre do ano. Na época, Steinbruch anunciou que iria concluir uma venda de ativo até o final de junho – o que acabou não acontecendo.

A carta de May

Depois de paralisar o projeto de construção de uma usina nuclear com financiamento chinês no Reino Unido, a primeira-ministra britânica, Theresa May, escreveu uma carta aos líderes da China reiterando que “anseia por fortalecer as relações no comércio e nos negócios” com o país. A mensagem, enviada ao presidente Xi Jinping e ao premiê Li Keqiang, foi divulgada nesta terça-feira por Pequim. Assim, May busca abrandar as tensões criadas quando ela decidiu cancelar o acordo feito por Cameron para a construção da usina de Hinkley Point — na qual os chineses financiaram quase a totalidade dos 24 bilhões de dólares do projeto, enquanto os britânicos pagariam para usar a energia gerada.

Apple na China

A empresa de tecnologia Apple divulgou que construirá um grande centro de pesquisa e desenvolvimento na China — o primeiro da companhia na Ásia. Em visita a Pequim, o presidente da Apple, Tim Cook, afirmou que o espaço será aberto ainda neste ano, mas não divulgou a localização e o tamanho do empreendimento. O novo centro mostra as intenções da empresa de aumentar ainda mais seus investimentos no país, os quais já ultrapassam o montante gasto com pesquisa nos Estados Unidos — foram 243 bilhões de dólares investidos na China desde 2013.

Derrotas…

A terça-feira foi de derrotas amargas para a delegação brasileira no Rio. Depois de um primeiro set arrasador, a seleção feminina de vôlei perdeu por 3 a 2 para a China nas quartas-de-final e perdeu a chance de disputar o tricampeonato olímpico. Na praia, Talita e Larissa perderam na semifinal do vôlei em duplas. No futebol feminino, a seleção perdeu para a Suécia nos pênaltis, após empate em zero a zero, e vai disputar o bronze. A seleção feminina de handebol foi eliminada pela Holanda nas quartas. No atletismo, Fabiana Murer, favorita ao ouro, errou os três saltos na classificatória e terminou a competição em último lugar.

… e vitórias

O Brasil conquistou duas medalhas inéditas ontem. No boxe, Robson Conceição derrotou o francês Sofine Oumiha na final da categoria até 60 kg e levou o primeiro ouro brasileiro na história do esporte. Na canoagem, Isaquias Queiroz faturou a prata na competição de 1.000 metros. No vôlei de praia, classificamos duas duplas para as finais – Alison e Bruno, e Talita e Ágatha, que já na madrugada desta quarta-feira derrotaram as americanas Walsh e Ross por 2 a 0.