Indicada por Dilma, futura ministra do STF é sabatinada no Senado

Rosa Maria será a terceira mulher indicada para um dos assentos da Suprema Corte

Brasília – Indicada pela presidente Dilma Rousseff para o Supremo Tribunal Federal (STF), a gaúcha Rosa Maria Weber, de 63 anos, será sabatinada hoje (6), pela manhã, na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado. Ela ocupará a vaga de Ellen Gracie que se aposentou em 8 de agosto. Rosa Maria será a terceira mulher indicada para um dos assentos da Suprema Corte – a primeira foi Ellen Gracie e a segunda, Cármen Lúcia.

Uma vez aprovada a indicação de Rosa Maria, os senadores se reúnem e encaminham o parecer ao plenário do Senado para nova votação. Com o nome aprovado pelo Senado, a ministra deve integrar a 1ª Turma do Supremo Tribunal Federal compondo o grupo dos ministros Marco Aurélio Mello, Cármen Lúcia, José Antônio Dias Toffoli e Luiz Fux. O todo, 11 ministros integram o STF. O presidente da Suprema Corte é o ministro Cezar Peluso.

Desde 2006 no Tribunal Superior do Trabalho (TST), Rosa Maria é juíza do trabalho há 35 anos e consolidou decisões em defesa dos direitos sociais e das minorias. A primeira função pública dela foi como inspetora do Ministério do Trabalho no Rio Grande do Sul.

A votação da indicação da futura ministra do STF ocorre no momento em que os ministros da Suprema Corte se queixam de estar sobrecarregados, pois a aposentadoria de Ellen Gracie levou os demais dez integrantes da Casa à acumulação de processos.

Porém, em geral, os julgamentos no STF ocorrem sem todos os ministros presentes. O ministro Joaquim Barbosa, que sofre com problemas de coluna, ausentou-se de algumas sessões em decorrência de tratamento médico.