Incêndios na Amazônia representam riscos para saúde, diz OMS

A Organização Mundial da Saúde alertou que os incêndios na Amazônia podem causar problemas respiratórios, principalmente entre crianças

Genebra — Os incêndios na Amazônia representam um risco para a saúde, incluindo doenças respiratórias, especialmente no caso das crianças, afirmou nesta sexta-feira a Organização Mundial da Saúde (OMS).

“Temos alguns relatos de aumento de certas doenças respiratórias em crianças, mas nada que possamos relatar de um monitoramento sistemático”, disse a doutora Maria Neira, diretora da OMS para Saúde Pública e Meio Ambiente, à Reuters, referindo-se a relatos de alguns centros de saúde locais.

Pessoas que vivem próximas às regiões afetadas têm sido retiradas e nenhuma morte foi informada, afirmou ela em uma entrevista na sede da OMS. Aqueles com condições pré-existentes, como asma, que podem ser agravadas pela poluição do ar, enfrentam maior risco devido à fumaça, acrescentou.

“Não será diferente de como outros poluentes no ar afetamo nossa saúde — doenças cardiovasculares, problemas respiratórios agudos”, afirmou.

A exposição humana vai variar conforme à proximidade e à intensidade, mas as partículas poluentes vão permanecer “por um longo tempo” em áreas com fogo intenso, disse.

A doutora sugeriu, entretanto, que é pouco provável que as queimadas causem problemas de longo prazo, como taxas mais altas de câncer, que surgem da “exposição intensa e de longo prazo”.

“É algo mais de curto prazo do que uma exposição a longo prazo”, disse.