Imprensa internacional repercute rejeição de habeas corpus de Lula

Ex-presidente Lula foi chamado de figura história por jornal italiano. Francês Le Monde diz que PT fica órfão sem seu "herói"

São Paulo – Um dia após o Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitar o pedido de habeas corpus do ex-presidente Lula, o assunto ganhou holofotes da imprensa internacional.

O assunto é manchete da versão impressa do jornal argentino Clarín nesta quinta-feira. “Corte do Brasil vota contra e Lula fica a um passo de ir à cadeia” é a chamada do jornal. O veículo é direto no texto: “Já podem ordenar sua prisão”.

O jornal argentino chama a atenção para a longa duração da sessão, com mais de 10 horas. O texto, completo e em espanhol, está no site do jornal.

O inglês The Guardian deu ares dramáticos ao julgamento de Lula. “[O julgamento] provavelmente termina com sua carreira política [de Lula] e aprofunda divisões no Brasil”, escreve o jornal. O texto lembra das conquistas sociais do governo Lula e afirma que muitos brasileiros sentem saudades do governo de Lula.

Já para o francês Le Monde, em um texto analítico, o episódio deixa o Partido dos Trabalhadores (PT) órfão de seu herói e chamou Lula de a “figura mais carismática” do partido.

O jornal italiano La Repubblica, que chama Lula de “uma figura histórica”, ressalta que o ex-presidente não deve ir à cadeia de imediato. O texto relembra que Lula ainda tem direito a recorrer no TRF-4.

Ontem, parte da imprensa internacional já repercutia o assunto. O jornal americano The New York Times havia chamado o julgamento de “teste de democracia”. Já a agência de notícias Reuters afirmou que ricos tinham impunidade no Brasil. Veja mais sobre os textos de ontem.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Alguém tem que dizer para essa tal de “imprensa internacional”, que o cara não é “herói” de nada, e sim o chefão da maior e mais sofisticada organização criminosa da História da humanidade.