Imprensa internacional destaca desabamento de viaduto em BH

O desabamento de um viaduto que deixou dois mortos ontem em Belo Horizonte repercutiu na mídia internacional

Brasília - <span>O <strong><a href="http://www.exame.com.br/topicos/desabamentos">desabamento</a></strong> de um viaduto, <a href="https://exame.abril.com.br/brasil/noticias/viaduto-cai-em-bh-e-acerta-onibus" target="_blank">que deixou dois mortos e 22 feridos</a> em <strong><a href="http://www.exame.com.br/topicos/belo-horizonte">Belo Horizonte</a></strong>, repercutiu na mídia internacional. </span></p>

A proximidade do local da tragédia com o Mineirão, sede de seis partidas da Copa do Mundo, inclusive uma das semifinais, e o fato de algumas seleções terem percorrido o trajeto tornaram o assunto destaque na imprensa estrangeira.

Na Argentina, o jornal esportivo Olé chamou o desastre de “colapso mundial” e destacou a proximidade do viaduto com a Cidade do Galo, centro de treinamento do Clube Atlético Mineiro que serve de concentração para a seleção argentina na Copa do Mundo.

O ponto do acidente fica a 10 quilômetros do local de treinamento.

A seleção do país vizinho chegou a passar por baixo do viaduto no último dia 21, antes da partida com o Irã.

O jornal argentino Clarín classificou de “dantesca” a imagem do desastre, com a parte dianteira do ônibus destruída pelo viaduto.

A publicação também citou o fato de a seleção argentina estar concentrada na cidade.

Diversos canais de televisão do país vizinho transmitiram ao vivo imagens de Belo Horizonte.

Em outros países, a mídia destacou o fato de a tragédia ter acontecido em uma cidade que recebe jogos do Mundial.

A rede de televisão norte-americana CNN também exibiu imagens ao vivo do desastre.

O assunto está na capa do site do veículo desde a tarde de ontem (3).

A CNN lembrou que a preparação para a Copa nas cidades-sede foi cercada de controvérsias e atrasos, como o do viaduto, que deveria ter ficado pronto para a competição.

Ao noticiar a retirada do segundo corpo dos escombros, a agência de notícias Associated Press informou que o acidente é embaraçoso para o país, que até agora recebia elogios pela organização do Mundial.

Na página da BBC na internet, a tragédia continua entre os principais assuntos do dia.

O veículo também mencionou o atraso nas obras de mobilidade urbana para a Copa e lembrou a morte de um trabalhador nas obras do monotrilho de São Paulo no mês passado, embora esse projeto não esteja associado ao torneio.