Ilegalidade na Vila; Fed mantém juros…

Trabalho ilegal na Vila 

O Ministério do Trabalho identificou 630 trabalhadores sem registro na Vila Olímpica que fazem parte da força-tarefa que tenta reparar emergencialmente os apartamentos com problemas. A multa para o Comitê Rio-2016 poderá chegar a 315.000 reais. A prefeita da Vila, Janeth Arcain, disse nesta quarta-feira que todos os prédios serão entregues com reformas na quinta-feira. Segundo o Comitê, 129 delegações já estão no local — cerca de 400 atletas e 2.400 pessoas no total.

Dilma nega caixa dois

A presidente afastada Dilma Rousseff voltou a negar nesta quarta-feira que sua campanha de 2010 tenha pagado o publicitário João Santana com dinheiro de caixa dois. Em entrevista à rádio Eduacadora, Dilma afirmou que Santana cobrou dívidas da eleição para a tesouraria do PT. Em audiência com o juiz Sergio Moro, Santana confirmou que seus recebimentos na campanha vieram, sim, de caixa dois. Ele também disse que, após cobranças ao PT, foi chamado por João Vaccari Neto em 2013, então tesoureiro do partido, e informado que teria o débito quitado pelo engenheiro Zwi Skornicki — que foi preso pela Lava-Jato.

A campanha fantasma

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, decidiu enviar ao Supremo indícios de irregularidades contra uma empresa que prestou serviço à campanha de Dilma Rousseff e Michel Temer em 2014. A DCO Informática, contratada para enviar mensagens a celulares na disputa, recebeu 4,8 milhões de reais. A PF suspeita que a empresa seja fantasma e tenha lavado dinheiro. Mendes é relator do processo que investiga as contas de Dilma no TSE. A defesa da campanha de Dilma refutou as acusações e disse que os serviços foram prestados e atestados. Há indícios de que outras empresas fantasmas, como gráficas, tenham operado na campanha.

Churrascunha

Prestes a deixar a residência oficial da Câmara, o deputado afastado Eduardo Cunha ofereceu um churrasco de despedida na casa nesta quarta-feira. Foram convidados funcionários da residência oficial e a equipe de segurança que atendeu Cunha na presidência da Casa. O deputado assegurou que está bancando as despesas. O processo que pede a cassação de seu mandato deve ser votado na Câmara nas primeiras semanas de agosto.

Cavendish e Cachoeira presos

O Tribunal Regional Federal da 2a Região decidiu nesta tarde que o empresário Fernando Cavendish, dono da construtora Delta, e o contraventor Carlos Cachoeira ficarão presos em regime fechado até o julgamento da denúncia do Ministério Público Federal. Presos no dia 30 de junho, na operação Saqueador da Polícia Federal, eles haviam conseguido o direito de aguardar o julgamento em liberdade após uma decisão liminar do desembargador Antonio Ivan Athié. Eles cumpriam prisão domiciliar no Rio.

500.000 empregos a menos 

O Brasil fechou 91.032 vagas de trabalho formais em junho, um resultado muito pior do que a estimativa de especialistas consultados pela Reuters, que era de uma perda de 58.000 postos. No acumulado do primeiro semestre, a perda foi de 531.765 empregos — o pior desde o início da série histórica, iniciada em 2002. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e mostram que, no mês de junho, os setores mais afetados foram: serviços (menos 42.678 postos), indústria da transformação (menos 31.102 postos) e construção civil (menos 28.149 postos). Enquanto isso, na agropecuária houve a criação de 38.630 vagas.

Ferreira na Eletrobras

Na cerimônia de posse como presidente da companhia de energia Eletrobras, Wilson Ferreira Júnior afirmou que a venda das seis distribuidoras do grupo deverá ocorrer entre o segundo e o quarto trimestre de 2017. Segundo ele, no prazo de seis a 12 meses, a nova gestão terá condições de torná-las melhores para a venda. Questionado sobre o interesso do governo em colocar à venda a participação da Eletrobras em sociedades de propósito específico (SPEs), Ferreira afirmou que nada foi decidido ainda e ressaltou que, das 179 SPEs com participação da estatal, 41 são de transmissoras que proporcionam bons resultados.

A venda da BR Distribuidora 

O presidente da Petrobras, Pedro Parente, afirmou nesta quarta-feira que a estatal espera receber até o fim de dezembro as ofertas para aquisição do controle de sua subsidiária BR Distribuidora. Parente afirmou que a operação deve ser concluída no primeiro trimestre de 2017. Na semana passada, o conselho de administração da companhia aprovou o modelo de venda da BR que prevê uma participação de 49% da Petrobras no capital votante e uma posição majoritária no capital total da companhia. Parente disse também que não descarta a venda da participação na petroquímica Braskem, na qual a Petrobras detém 36%. Segundo ele, a definição constará no planejamento estratégico da estatal a ser divulgado até outubro.

BNDES desembolsa menos

O banco de fomento BNDES reduziu 42% dos desembolsos para empréstimos já aprovados no primeiro semestre deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado. Apesar disso, a aprovação nominal de novas operações, que subiu 1%, e a intenção de busca de crédito, que caiu 1%, mostram uma estabilização técnica. O valor dos desembolsos foi de 40,1 bilhões de reais durante o primeiro semestre de 2016. As aprovações de operações futuras somaram 43,9 bilhões de reais, enquanto as consultas de empréstimo foram de 56,4 bilhões.

Menos dívidas, menos juros

A inadimplência de consumidores e empresas caiu pela primeira vez em 12 meses. Segundo dados do Banco Central, o indicador de crédito bancário diminuiu de 3,7%, em maio, para 3,5%, em junho. O estoque total de crédito caiu 2,8% no primeiro semestre, para 3,13 trilhões de reais, já no acúmulo dos últimos 12 meses houve um crescimento de 1%. A intenção do Banco Central é manter a taxa estável para fechar o ano com um aumento de 1%. O relatório do BC também apontou uma redução da taxa média de juro, de 32,7% para 32,6%.

_

Pausa na fusão

Em processo de aquisição pela fabricante de bebidas AB InBev, a anglo-africana SABMiller interrompeu sua integração com a compradora. Segundo fontes próximas à empresa, a pausa será mantida enquanto o conselho de administração avalia a atualização da oferta feita pela AB InBev, que aumentou em apenas 1 libra o valor a ser pago por ação da SABMiller — o que fez o negócio ir de 100 bilhões para cerca de 103 bilhões de dólares. Nos bastidores, investidores afirmam que a nova oferta não é suficiente para suprir a desvalorização da libra causada pelo Brexit. As duas maiores cervejarias do mundo haviam anunciado o processo de fusão em 2015, mas o negócio está em risco por causa da desvalorização da libra em função do Brexit.

 

Trump e a Rússia

Donald Trump passou dos limites nesta quarta-feira? Ao negar relação com o presidente russo Vladimir Putin no caso do vazamento de e-mails confidenciais democratas, o republicano basicamente pediu à Rússia para que “hackeasse” sua oponente, Hillary Clinton. “Rússia, se você está ouvindo, espero que seja capaz de encontrar os 30.000 e-mails que sumiram”, disse o magnata, fazendo referência às mensagens enviadas por Hillary de seu servidor pessoal quando ela era secretária de Estado. Uma possível invasão do e-mail de uma autoridade americana constituiria uma ameaça à segurança nacional e poderia ser considerada crime de acordo com a jurisprudência americana.

 

Turquia contra jornalistas 

As autoridades turcas prenderam nesta quarta-feira mais 47 jornalistas do jornal Zaman, visto pelo governo como porta-voz do clérigo muçulmano Fethullah Gulen — que vive nos Estados Unidos e é acusado de articular a tentativa de golpe militar ocorrida no país no dia 15 de julho. A repressão à imprensa foi além: 45 jornais e 16 TVs foram fechados no país nesta quarta-feira. No total, mais de 15.000 pessoas já foram presas desde o dia 15 como resposta de Ancara à tentativa de golpe.

 

Fed mantém taxa de juro

Após dois dias de reunião, a cúpula do Fed, banco central americano, decidiu manter inalterada a taxa de juro do país. Em nota, o conselho demonstrou otimismo diante do aumento da criação de empregos e do crescimento moderado da economia americana — que vive seu oitavo ano de alta desde a recessão sofrida em 2008 — e afirmou que há poucos riscos de curto prazo. Ainda assim, o Fed não descartou a possibilidade de aumentar os juros no futuro, e analistas apostam que alguma mudança ocorrerá nas reuniões de setembro ou dezembro.