Curtas – o mais importante no Brasil e no mundo

Ibovespa perto dos 100.000; Armas em pauta; Escola desaba na Nigéria...

Perto dos 100.000

É hoje o dia da marca histórica? O Ibovespa subiu nesta quarta-feira pelo segundo dia consecutivo, ficando mais próximo do recorde histórico de 100.000 pontos, com a elevação das commodities no mercado internacional e um renovado otimismo sobre a reforma do sistema de Previdência Social. O principal índice acionário brasileiro avançou 1,1%, para 98.903 pontos, nesta quarta-feira. O projeto da reforma – que é vista pelos investidores como essencial para a recuperação da confiança na economia porque pode ajudar a reduzir o déficit fiscal do governo – começou a tramitar ontem.

_

Vale: presos novamente

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais mandou prender novamente treze funcionários da Vale e terceirizados da mineradora investigados no processo sobre o rompimento da barragem de Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte. Nesta quarta-feira, foi julgado o mérito do habeas corpus que tinha concedido liberdade a todos, mas a liminar foi negada, por isso eles devem voltar aos presídios para cumprir a prisão temporária. Em paralelo, os senadores Rose de Freitas (Pode-ES) e Carlos Viana (PSD-MG) foram escolhidos para presidir e relatar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que irá apurar as causas do rompimento da barragem. A tragédia ocorreu em 25 de janeiro e deixou ao menos 200 mortos e 108 desaparecidos até o momento.

Armas em pauta

O senador Flavio Bolsonaro usou o Twitter para prestar suas condolências às famílias do ataque à escola em Suzano e também para dizer que a tragédia “atesta o fracasso do malfadado estatuto do desarmamento”. Na mesma linha foi o deputado Major Olímpio, que afirmou que o ataque teria sido evitado se os funcionários da escola estivessem armados. Já o vice-presidente Hamilton Mourão declarou que “essas coisas não aconteciam no Brasil”, e negou relação do ataque com a flexibilização da posse de armas, autorizada por Bolsonaro. Ao especular sobre as possíveis causas, mencionou o uso de videogames violentos por jovens. O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) afirmou que as armas de fogo fazem tão mal quanto um carro porque dependem da ação humana. E

Governo corta 21 mil cargos

O governo publicou nesta quarta-feira, 13, um decreto que elimina 21 mil funções comissionadas e gratificadas da administração pública. A medida era uma das metas estabelecidas para os primeiros 100 dias de governo do presidente Jair Bolsonaro, e estima-se que irá gerar uma economia de R$ 195 milhões por ano aos cofres públicos. Na prática, poucas pessoas devem ser demitidas de fato, já que muitas das vagas descontinuadas funcionam como um adicional de salário quando um servidor passa a exercer outras funções ou cargos de confiança. O decreto extingue imediatamente 5.100 cargos e outros 12,4 mil serão extinguidos até 31 de julho. Aproximadamente 1.500 gratificações foram suspensas agora e outras 2.000 ficam vigentes até o final de abril.

_

Nova condenação

O ex-chefe de campanha do presidente Donald Trump, Paul Manafort, foi condenado a outros três anos e sete meses de prisão pelo Tribunal Distrital Federal de Washington D.C. nesta quarta-feira. Na semana passada, ele foi sentenciado a outros 47 meses de prisão. Manafort era acusado de lavagem de dinheiro, obstrução à justiça e realização de lobby ilegal na Ucrânia. Seu caso é o principal resultado da investigação do procurador especial Robert Mueller sobre a interferência da Rússia nas eleições presidenciais de 2016. Além disso, ele foi acusado formalmente em Nova York nesta quarta-feira por um total de 16 crimes estaduais, o que poderia mantê-lo na prisão ainda que o presidente norte-americano lhe conceda o perdão pelos crimes federais.

_

Brexit será acordado

Após vetar na última terça-feira o plano proposto pela primeira-ministra Theresa May, o parlamento britânico rejeitou nesta quarta-feira, 13, a possibilidade de o país deixar a União Europeia sem estabelecer um acordo com o bloco. Em votação apertada, por 312 a 308 votos, foi aprovada uma emenda que rejeita a ideia de deixar o bloco sem um pacto “a qualquer momento e sob qualquer circunstância”. Na próxima quinta-feira, 14, o parlamento deve votar uma prorrogação para o Brexit, marcado para o dia 29 de março. Os britânicos, diante da possibilidade de saída sem acordo, haviam começado a estocar rolos de papel higiênico e analgésicos, segundo informou a rede varejista Morrisons, que registrou aumento nos lucros.

_

Escola desaba na Nigéria

Em Lagos, na Nigéria, um prédio de três andares que funcionava como uma escola primária desabou na manhã desta quarta-feira, 13, deixando cerca de uma centena de crianças soterradas. Até agora, 40 crianças foram retiradas com vida e oito mortes foram confirmadas pelo governo regional. As equipes de resgate temem que haja muitas vítimas fatais, pois as crianças estam em aula no momento do desabamento. Como o edifício está em um bairro muito populoso de Lagos, muitos espectadores acompanharam ao longo do dia o trabalho das equipes e das escavadeiras. Na Nigéria, o colapso de edifícios não é raro, devido ao uso de materiais baratos e da pouca fiscalização do cumprimento das regulamentações. Em 2016, mais de 100 pessoas morreram no desabamento de uma igreja no sudeste do país.