Hydro lançava rejeitos por “duto clandestino” em nascentes no PA

A empresa admitiu, por meio de nota, a existência do duto encontrado pelos pesquisadores

São Paulo – O laudo do Instituto Evandro Chagas que apontou vazamentos em barragem da empresa de mineração Hydro Alunorte, no município de Barcarena (Pará), também revelou que a empresa usou uma “tubulação clandestina de lançamento de efluentes não tratados” em nascentes do Rio Muripi.

Segundo reportagem da BBC Brasil, a empresa admitiu, por meio de nota, a existência do duto encontrado pelos pesquisadores. A multinacional norueguesa afirmou que está fazendo uma investigação “para identificar a origem e natureza do material, bem como realizando a imediata vedação desta tubulação.”

Após a divulgação do laudo na quinta-feira, o Ministério Público do Pará afirmou que o depósito da Hydro opera sem licença ambiental de operação e recomendou a suspensão de atividades na bacia.

Em 17 de fevereiro, após fortes chuvas na região de Barcarena, rejeitos contaminados da extração de bauxita transbordaram e atingiram comunidades do município. O ocorrido foi denunciado por moradores e depois apurado pelo Instituto Evandro Chagas, do Ministério da Saúde.

Dentre as recomendações do Ministério Público à companhia também estão a retirada imediata da tubulação identificada, a execução de um plano de contingenciamento, inclusive com o fornecimento de água potável às comunidades afetadas, além da tomada de providências imediatas para identificar, recompor e compensar os danos ocasionados às comunidades e ao ambiente.