Helder Barbalho assume Ministério da Pesca

Segundo Barbalho, pescadores artesanais, a exemplo dos agricultores familiares, precisam contar com apoio cada vez maior de pesquisas para aumentar produção

Brasília – O novo ministro da Pesca e Aquicultura, Helder Barbalho, disse hoje (2) que pretende fortalecer o setor para produtores industriais e artesanais.

Segundo Barbalho, os pescadores artesanais, a exemplo dos agricultores familiares, precisam contar com apoio cada vez maior de pesquisas para aumentar a sua produção.

Helder Barbalho recebeu o cargo nesta sexta-feira de Eduardo Lopes.

Na transmissão de cargo, até então ocupado por Eduardo Lopes, Helder Barbalho disse que “se o Brasil é uma pátria educadora”, como anunciou ontem (1º) a presidenta Dilma Rousseff, “chegou a hora de mostrarmos o caminho. Nós podemos e, juntos, vamos conseguir, em benefício de todos. Mas, principalmente dos pescadores artesanais, que são a maioria absoluta dos que trabalham nesta área”, declarou o novo ministro em seu discurso de posse.

De acordo com ele, o investimento em pesquisas e na coleta de dados estatísticos será importante para conhecimento do tamanho da produção e das espécies que vivem em rios e mares.

Ele também estabeleceu a meta de produção de 20 milhões de toneladas de pescado por ano.

“O Brasil possui 8,5 mil quilômetros de costa marítima, o maior volume de água doce do planeta e potencial para ser um dos cinco principais produtores de pescado do mundo”, afirmou.

De acordo com ele, o Plano Safra da Pesca e Aquicultura será o principal instrumento para fortalecer o setor.

Helder Barbalho também agradeceu ao pai, o senador Jader Barbalho, que, como ele, é do PMDB, principal partido da base aliada da presidenta Dilma Rousseff.

Natural de Belém, Helder tentou eleger-se governador do Pará pela primeira vez este ano, mas perdeu para Simão Jatene (PSDB). Formado em administração, foi deputado estadual e prefeito de Ananindeua em duas gestões.