Haddad quer dobrar vagas no ensino técnico até 2020

Ministro acredita que modalidade terá 2 milhões de alunos em nove anos

São Paulo – O número de alunos matriculados no ensino médio técnico profissionalizante poderá dobrar daqui a nove anos devendo alcançar, em 2020, um universo de 2 milhões de estudantes, segundo o ministro da Educação, Fernando Haddad.

Segundo ele, essa expectativa foi calculada com base nos investimentos que o governo federal tem feito na educação e que permitiram um crescimento, na última década, de 110% na oferta de vagas do ensino superior com 6,5 milhões de ingressos. O ministro defendeu que o Brasil deverá solucionar o “gargalo” da falta de mão de obra qualificada por meio do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), recém-lançado pela presidenta Dilma Rousseff, e que prevê a destinação, ainda neste ano, de R$ 460 milhões às 208 escolas federais novas e às 214 já instaladas.

Para Haddad, com as parcerias em andamento no Sistema S, que inclui, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), os jovens do ensino médio terão mais chances de estender os seus estudos e se tornar mais preparados para o mercado de trabalho. “Temos a convicção de que isso vai provocar uma revolução no ensino médio”, disse durante palestra no seminário Ensino Técnico: uma Necessidade para o País.