Haddad estuda táxis em corredor fora do horário de pico

Prefeito de São Paulo afirmou que avalia alternativas para a restrição de táxis nos corredores de ônibus

São Paulo – O prefeito Fernando Haddad (PT) afirmou nesta quarta-feira, 26, que avalia alternativas para a restrição de táxis nos corredores de ônibus. Uma das propostas é a proibição apenas nos horários de pico. Três estudos feitos pela Prefeitura (um deles, encomendado à empresa Tranzum) e apresentados ao Ministério Público Estadual (MPE) em dezembro mostram que os usuários de táxi somam menos de 1% do total de pessoas que utilizam os corredores. “Como resultado, os passageiros de táxi impactam negativamente 99% dos usuários do transporte público.”

“Foi encomendado um novo estudo. Até por recomendação do Ministério Público decidiu-se segmentar, separar o horário de pico do entrepicos, para verificar se o prejuízo para a velocidade dos ônibus é em todo o dia, ou se é possível flexibilizar, como foi feito no tempo da prefeita Marta (Suplicy, também do PT)”, afirmou Haddad.

O promotor de Habitação e Urbanismo Maurício Ribeiro Lopes, responsável por questionar a Prefeitura a respeito da viabilidade dos táxis nos corredores, ainda aguarda análises complementares. Além disso, os sindicatos dos taxistas de São Paulo têm até sexta-feira, 28, para encaminhar estudos técnicos que contestem os levantamentos da Prefeitura. De acordo com ele, só deverá haver uma decisão depois do carnaval.