Controladoria-Geral do Município será triplicada, diz Haddad

Segundo prefeito, "algumas dezenas" de funcionários públicos municipais estão no radar da CGM atualmente

São Paulo – O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), afirmou nesta quinta-feira, 21, que a Controladoria-Geral do Município (CGM), responsável pela investigação da quadrilha que fraudou tributos da capital paulista, ganhará mais cem funcionários.

“Estamos enviando para a Câmara um projeto de lei que cria a carreira de controlador”, disse. O concurso será aberto para auditor municipal de controle interno, com salário inicial de cerca de R$ 13 mil.

De acordo com o controlador-geral do Município, Mário Spinelli, atualmente, a pasta tem cerca de 50 funcionários. Os novos servidores públicos municipais começarão a trabalhar após passar por um curso de formação.

Segundo Haddad, “algumas dezenas” de funcionários públicos municipais estão no radar da CGM atualmente. Ele afirmou não estar preocupado com os eventuais danos políticos causados pela investigação.

“Vão surgir novas confirmações de desmandos. Não vamos colocar essa questão subordinada a esse tipo de interesse”, disse.