Grupo comemora condenação de Lula em frente à Fiesp

Vestindo verde e amarelo, os manifestantes bateram panelas para celebrar a condenação do ex-presidente

São Paulo – Em oposição aos apoiadores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, um grupo de aproximadamente 100 pessoas se concentrou em frente ao prédio da Fiesp, nesta quarta-feira, 12, para comemorar a sentença do juiz Sergio Moro.

Vestindo verde e amarelo, os manifestantes bateram panelas para celebrar a condenação do ex-presidente. O ato foi organizado pelo Whatsapp por uma entidade chamada “Brasil Melhor”. O Vem Pra Rua convocou ato pelas redes sociais, mas poucos compareceram.

Além de bater panelas, o grupo entoou o Hino Nacional e “Meu Brasil, eu te amo” – hit nos anos 70, durante a ditadura militar. Uma garrafa de champanhe circulou entre os participantes da “festa”.

O organizador e economista Paulo Mello, 56 anos, afirmou “se tratar de uma data histórica” e que outros movimentos devem acontecer até que “Lula seja definitivamente preso”.

Desde que saiu a condenação, na tarde desta quarta-feira, petistas saíram em defesa do ex-presidente, em um ato em frente ao Masp, na Avenida Paulista, a alguns metros da onde se encontra o outro grupo, na Fiesp.

Nele, lideranças de esquerda, como o líder do MTST Guilherme Boulos, falaram em um trio elétrico. Segundo organizadores, mais de 4 mil compareceram ao ato.

MBL

Um dos protagonistas das manifestações pelo impeachment de Dilma Rousseff, o Movimento Brasil Livre (MBL) decidiu não se manifestar em comemoração à condenação. Em nota, o movimento disse que não convocou seus militantes para o atos, para “evitar conflitos e prezando a seguranças das famílias”.

Em sua página no Facebook, o MBL, juntamente com os movimentos Nas Ruas e Avança Brasil, convocou, um “barulhaço” por todo o País, durante o Jornal Nacional, da TV Globo.