Greve dos caminhoneiros é novo foco de discórdia no governo

Parlamentares que receberam hoje representantes de caminhoneiros em greve têm ameaçado o governo com o trancamento da pauta se demandas não forem atendidas

Brasília – Parlamentares federais que receberam nesta terça-feira, 3, representantes de caminhoneiros em greve têm ameaçado o governo com o trancamento da pauta caso as demandas dessa categoria de trabalhadores não sejam atendidas.

A Frente Parlamentar do Agronegócio (FPA) organizou uma audiência pública, hoje, na Comissão de Agricultura da Câmara e disse que divulgará nota de repúdio criticando o Palácio do Planalto por não permitir a presença de deputados no encontro de caminhoneiros com o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Miguel Rossetto.

Osmar Terra (PMDB-RS) era um dos deputados mais exaltados nesta terça-feira. “Não vamos votar nada que o governo queira. Não vamos votar o ajuste fiscal do governo até que ele resolva essa questão”, ameaçou.

Dois representantes dos caminhoneiros que estão estacionados ao redor do Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília, estão no Palácio do Planalto para uma conversa com Rossetto.

Ivar Schmidt, um dos líderes do Comando Nacional do Transporte, questionado se haveria “buzinaço” em Brasília, disse ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, que ainda não há nada definido sobre o protesto.

“Talvez haja um buzinaço em comemoração, mas vai depender do que ocorrer nessa conversa com o ministro”, disse.