Graça Foster vai à Câmara para falar sobre Pasadena dia 30

A presidente da Petrobras confirmou que estará na Câmara na próxima quarta-feira para falar sobre a compra da refinaria de Pasadena

Brasília – A presidente da Petrobras, Graça Foster, confirmou que estará na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara na próxima quarta-feira (30), às 10h, para falar sobre as novas informações divulgadas em reportagens publicadas no fim de semana sobre a compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos.

Graça Foster deveria falar aos deputados na tarde de hoje (23), mas assessores da empresa procuraram os parlamentares para avisar que não foi possível compatibilizar a agenda e entregaram um documento oficializando a nova data.

O presidente do colegiado, deputado Hugo Motta (PMDB-PB), lembrou que na semana passada os parlamentares fecharam um acordo para que, caso Foster – que já havia sido convidada – não comparecesse ou remarcasse a presença, o colegiado aprovaria a convocação do ministro Edison Lobão (Minas e Energia) para falar sobre o assunto.

O status de convocação aumentaria a indisposição entre Legislativo e Executivo, pois não pode ser ignorado pelas autoridades do governo.

“Na noite de ontem [22], recebemos a visita de funcionários da Petrobras que informaram que no horário de hoje à tarde, infelizmente, não foi possível [a participação da presidente da estatal] e trouxeram um comunicado por escrito marcando para 30 de abril a presença da Graça Foster. Isso elimina a convocação do ministro”, concluiu Motta, ao abrir a sessão de hoje que tinha a pauta repleta de requerimentos, incluindo o de convocação de Lobão.

Autor do pedido que seria encaminhado ao ministro, o deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP) aceitou sobrestar o requerimento. “Mas não estou cancelando, apenas adiando”, avisou.

A comissão ainda analisa o pedido de convite para que o ex-presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, volte à Câmara para falar sobre Pasadena.

O convite a Grabrielli também está em duas outras comissões da Casa – na de Desenvolvimento, Indústria e Comércio e na de Relações Exteriores e Defesa Nacional, que também deve analisar o pedido para convocação do ministro Guido Mantega (Fazenda) e de Luís Inácio Lucena Adams, advogado-geral da União.

Eles devem explicar o envolvimento na elaboração de ata de reunião do Conselho de Administração da Petrobras sobre a aquisição da refinaria de Pasadena.