Governo tem grande identidade com centrais, diz Rossetto

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência disse que o governo tem uma grande identidade estratégica com as centrais sindicais e os movimentos populares

Brasília – O ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Miguel Rossetto, disse nesta quinta-feira, 5, que o governo respeita a posição das centrais sindicais, contrárias às medidas provisórias que mudam regras trabalhistas, mas ressaltou que busca diálogo para “qualificar” as medidas.

Segundo Rossetto, a aproximação com a CUT é importante e tem relação com as propostas do governo.

“Nós temos uma grande identidade estratégica com a CUT, as centrais sindicais, os movimentos populares. Estamos preservando toda essa identidade estratégica, mesmo que tenhamos, aqui ou acolá, pontos de diferença”, ressaltou.

O ministro participa neste momento de uma reunião da direção nacional da Central Única dos Trabalhadores (CUT) em um hotel em Brasília.

A entidade sindical, que apoiou a candidatura à reeleição da presidente Dilma Rousseff, tem feito críticas às medidas provisórias apresentadas ao Congresso.

De acordo com Rossetto, sua presença no encontro é a sequência de um processo permanente de diálogo.

Rossetto disse ainda que é direito dos sindicalistas pedir que as medidas provisórias sejam derrubadas na totalidade.

“As centrais cumprem seu papel, exercem sua autonomia de defender os interesses dos trabalhadores e afirmar as suas opiniões. Nós temos um profundo respeito por isso”, completou.