Governo Paulo Câmara é também reviravolta da morte de Campos

Virada surpreendente do candidato ao governo de Pernambuco -eleito com 67% dos votos- aconteceu após a morte de seu antecessor

São Paulo – A morte prematura de Eduardo Campos (PSB) em um acidente de avião no dia 13 de agosto mudou completamente os rumos das eleições deste ano. Além de virar do avesso a disputa presidencial, a tragédia também inverteu o pálio em Pernambuco.

O sucessor de Campos em seu estado natal, Paulo Câmara (PSB), foi eleito hoje governador com mais de 67,7% dos votos*, e uma virada histórica.

Pesquisa Ibope realizada em junho – antes da tragédia -, mostrava Câmara com apenas 8% das intenções, contra 43% de Armando Monteiro (PTB).
Em setembro, nova pesquisa da instituição apontava uma diferença bem menor entre os dois candidatos, quando Câmara ultrapassou Monteiro pela primeira vez com 38% contra 32%.

Paulo Câmara foi secretário da Fazenda de Pernambuco de 2011 a 2014, durante a gestão de Eduardo Campos. Foi também secretário de Administração do estado, em 2007, e secretário de Turismo, em 2010.

*resultado com 86% das urnas apuradas pelo TSE, às 19h57.