Governo eleva teto do MCMV; Caixa estimula reformas

Aquecimento da economia inclui medida sobre o Minha Casa; Caixa anuncia crédito ágil, também para reformas

Brasília – As medidas anunciadas hoje pelo governo federal para aquecer a economia incluem a elevação do teto de imóveis enquadrados no programa federal Minha Casa, Minha Vida, de R$ 75 mil, para R$ 85 mil.

Por seu turno, seguindo as ações de incentivo do governo à economia de mercado, a Caixa Econômica Federal anunciou, também nesta quinta-feira, que disponibiliza R$ 5 bilhões para financiamento de eletrodomésticos.

Uma parcela do considerável volume de crédito é destinada à reforma de imóveis. Os financiamentos serão concedidos pela Caixa através da linha Crédito Direto ao Consumidor (CDC), para aquisição de todos os tipos de bens de consumo, como geladeiras, fogões e mobílias. Para reformas, vale o sistema Construcard.

Os preços dos produtos da chamada linha branca devem ser revistos, por conta da redução no Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), beneficiando os vários itens que compõem a chamada linha branca, conforme as medidas anunciadas pelo governo. A redução do IPI vale, inclusive, para os produtos em estoque nas lojas.

Há itens da linha branca cuja redução é máxima, como no caso do fogão, que antes tinha incidência de 4% de IPI, e agora está totalmente livre do imposto. Para geladeiras, a redução é de 10% – de 15%, para 5%; no caso de máquinas de lavar, o IPI caiu de 20%, para 10%.

A linha de crédito CDC pode ser contratada pelos clientes da Caixa pelo internet banking, terminais de autoatendimento ou nas agências do banco. Para reformas, o sistema Construcard possibilita pagamento em até 60 meses, incluindo carência de até seis meses para iniciar o desembolso (no periodo de carência são cobrados juros e taxa administrativa).

Vigoram até 31 de março de 2012 as medidas anunciadas nesta quinta-feira (01, dezembro, 2011) pelo governo, para incentivar o crédito e os investimentos.