Governo de SP nega que valor de tarifa esteja definido

Segundo assessoria de imprensa governamental, número "ainda está em discussão" e será informado à população "tão logo seja comunicado à Assembleia Legislativa"

São Paulo – A assessoria de imprensa do governo de São Paulo negou nesta quarta-feira, 22, que haja uma definição sobre o valor do reajuste das tarifas de trem e metrô. Segundo o órgão, este número “ainda está em discussão” e será informado à população “tão logo seja comunicado à Assembleia Legislativa”.

Segundo informações do portal do jornal Folha de São Paulo, Prefeitura e o governo do Estado enviariam ainda nesta quarta-feira para a Câmara Municipal e a Assembleia Legislativa um comunicado com o valor das novas tarifas dos ônibus municipais, do Metrô e dos trens da CPTM, que seriam de R$ 3,20. De acordo com a assessoria, a informação não partiu do governo estadual, seria uma ‘irresponsabilidade’.

Por conta do limite de cinco dias úteis para que a Assembleia Legislativa receba o valor e a nova tarifa passe a vigorar em 1º de junho, a definição do aumento deve acontecer entre até quinta-feira, 23.

A assessoria do governo disse ainda que não é objetivo esconder o valor do reajuste, mas é que ele ainda não foi definido. “Assim que sair, a população e a imprensa serão informados”. Segundo o órgão, por enquanto, a única informação que está confirmada é de que o reajuste ficará abaixo da inflação acumulada do período, de 14,8%, variação que levaria a passagem a R$ 3,44.

Segundo a assessoria do secretário de Transportes Metropolitanos, Jurandir Fernandes, ele participa na tarde desta quarta-feira de uma reunião no Palácio dos Bandeirantes para tratar sobre assuntos do setor.