Governo cria comitê para avaliar desastre de Mariana

O grupo irá acompanhar as ações de socorro, assistência, restabelecimento de serviços essenciais afetados, recuperação de ecossistemas

Brasília – A presidente Dilma Rousseff e o ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, instituíram comitê de gestão e avaliação de respostas ao desastre relacionado às barragens do Fundão e de Santarém em Mariana (MG) e suas repercussões na bacia do Rio Doce.

Na semana passada, essas duas barragens de rejeitos, que pertencem à mineradora Samarco, se romperam e inundaram com lama tóxica uma região de Mariana. O acidente provocou mortes, deixou desaparecidos e atingiu outras áreas de Minas e do Espírito Santo.

O comitê de gestão da crise foi criado por decreto publicado no Diário Oficial da União (DOU). O grupo irá acompanhar as ações de socorro, assistência, restabelecimento de serviços essenciais afetados, recuperação de ecossistemas e reconstrução decorrentes do desastre.

A coordenação do comitê será de responsabilidade da Casa Civil da Presidência. A equipe ainda contará com integrantes dos ministérios da Integração Nacional, Justiça, Defesa, Minas e Energia, Meio Ambiente, Cultura, e Advocacia-Geral da União (AGU).

Também poderão participar dos trabalhos do comitê representantes convidados de outros órgãos federais, dos governos dos Estados de Minas Gerais e do Espírito Santo, dos Ministérios Públicos Estaduais e do Ministério Público Federal.