Governistas insistem em barrar Anastasia como relator

Governistas argumentam que o senador já tem posição formada e que não possui isenção para avaliar o impeachment

Brasília – Mesmo após o posicionamento do presidente da comissão especial do impeachment no Senado, Raimundo Lira (PMDB-PB), de manter a indicação do tucano Antonio Anastasia (MG) para a relatoria do processo na comissão, governistas insistem em barrá-lo.

Com ânimos acirrados, a primeira reunião da comissão de impeachment no Senado se estende em longa discussão sobre a legalidade de Anastasia fazer a relatoria do processo.

Governistas argumentam que o senador já tem posição formada e que não possui isenção para avaliar o impeachment.

Apesar da discussão, em minoria, governistas já são voto vencido e as declarações, agora, tratam-se apenas de uma condução burocrática da reunião.

Não há entre os demais senadores qualquer interesse de impedir a atuação de Antonio Anastasia.

O senador mineiro está presente na reunião, mas foi um dos poucos que não se manifestaram até agora. Ele não se defendeu nem pleiteou a relatoria.