General Luiz Eduardo Ramos será o novo ministro da Secretaria do Governo

Atual comandante militar do Sudeste entra no lugar do General Santos Cruz, que foi demitido pelo presidente Jair Bolsonaro

São Paulo – O general Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira, atual comandante militar do Sudeste, será o novo ministro da Secretaria do Governo.

Além de comunicação e articulação política, a Secretaria de Governo também tem na sua alçada o Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), de projetos com capital privado na área de infraestrutura.

A informação foi confirmada pelo gabinete do porta-voz da Presidência, general Otávio Rêgo Barros. Ele entra no lugar do General Santos Cruz, que foi demitido hoje pelo presidente Jair Bolsonaro.

Ao contrário dos outros ministros militares e do próprio vice-presidente General Hamilton Mourão, Ramos não é da reserva.

Como comandante militar do Sudeste, ele fica baseado em São Paulo e está atualmente no interior do estado para inspeção em uma operação militar, de acordo com informações da assessoria do órgão que Ramos chefia atualmente.

Atualmente não há informação de quando ele viajará a Brasília ou em que momento se reunirá com o presidente Jair Bolsonaro.

Perfil

Ramos foi Vice-Chefe do Estado-Maior do Exército e assim como Santos Cruz, atuou como Force Commander da Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti, de acordo com o Exército.

Natural do Rio de Janeiro, ele é praça de 1973, tendo sido declarado Aspirante a Oficial da Arma de Infantaria em 1979 e havia sido promovido ao Comando Militar do Sudeste (CMSE) em novembro de 2017.

Em julho do ano passado, ele participou de uma solenidade do aniversário do Comando Militar do Sudeste e afirmou o seguinte sobre as eleições:

“Nosso comandante, o general Villas Bôas afirma: ‘Não há atalho fora da democracia ou da nossa Constituição’. Não temos lado. Quando me perguntam, general, qual o seu partido, qual o seu candidato? Eu digo: meu partido é a Pátria; meu candidato é o Exército brasileiro.”

(Com informações da Reuters e Estadão Conteúdo)