Gasolina mais barata; Meirelles no STF…

Gasolina mais barata

Na manhã desta sexta-feira, a Petrobrás anunciou a primeira redução do preço de combustíveis no país desde 2009. O preço do diesel cairá 2,7% na refinaria, enquanto a redução da gasolina será de 3,2%. De acordo com o presidente da estatal, Pedro Parente, se o reajuste for repassado integralmente ao consumidor, o litro dos dois combustíveis deve ficar cinco centavos mais barato nas bombas já a partir da próxima segunda-feira. O Sindicato dos Postos de Combustíveis de São Paulo calcula uma redução de 3 centavos, uma vez que o álcool — adicionado legalmente na gasolina — está em alta desde julho por causa da entressafra da cana. O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, comentou o anúncio no início da tarde, dizendo que “O reajuste de gasolina e óleo diesel deixaram de ser definidos pelo Executivo, tendo em vista alguns objetivos de política econômica. O importante agora é que a Petrobras fixa os seus preços”, disse. O ministro também disse que “não há dúvida” que o reajuste negativo vai ter impacto positivo na inflação.

 ___

Meirelles no STF

Durante a tarde, Meirelles também se reuniu com a presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármem Lúcia. A reunião serviu para o ministro garantir que a PEC do Teto dos Gastos públicos não vai limitar os outros Poderes. Na semana passada, a Procuradoria Geral da República apresentou um parecer dizendo que a PEC seria inconstitucional, pois subordinaria o orçamento do Judiciário e Legislativo ao Executivo, criando um “super órgão”. A PEC já foi aprovada na primeira votação na Câmara. A segunda deve acontecer na última semana de outubro e, depois, ela segue para o Senado.

___

 Concessionária do metrô cobra Alckmin

A ViaQuatro, concessionária da Linha 4 do metrô e São Paulo, está cobrando uma indenização de 500 milhões de reais do governo do estado. De acordo com a empresa, a indenização se deve ao atraso na entrega das estações da linha, programadas para serem entregues entre 2008 e 2010, que ainda não estão em funcionamento. Isso faria com que a demanda pelos serviços da linha caísse e, consequentemente, que a concessionária não tivesse o faturamento previsto em contrato. O governador Geraldo Alckmin disse que o “assunto vai ser tratado pelo Metrô, pela Procuradoria Geral do Estado e pela concessionária”.

 ___

Doria elogia Haddad

O prefeito eleito de São Paulo, João Doria, elogiou o atual prefeito da cidade, Fernando Haddad, em um evento que participou em Buenos Aires. Ele disse que Haddad é “maior e melhor” do que o PT. Dória também disse que a transição está acontecendo “republicanamente”, como Haddad prometera.

___

 PT já admite outro nome para 2018

Depois da entrevista do presidente do PDT, Carlos Lupi, divulgada na na manhã de quinta-feira pela Folha de S. Paulo, em que o político dizia que o PT estaria aberto a apoiar outro candidato que não o ex-presidente Lula nas eleições de 2018, dirigentes da sigla admitiram que ele pode estar certo. Uma das opções seria o ex-ministro Ciro Gomes, do PDT. Todos concordam, por outro lado, que é muito cedo para discutir alguma coisa nesse sentido para as eleições de daqui a dois anos.

___

Vaccari réu no Bancoop

O ex-tesoureiro do PT, João Vaccari, se tornou réu em mais uma ação na Justiça. Dessa vez, o processo está relacionado a irregularidades nos empreendimentos da Cooperativa Habitacional dos Bancários (Bancoop). Foi essa cooperativa que construiu o edifício Solaris, onde fica o triplex que a promotoria diz ser de Lula. O ex-presidente, por sua vez, não está nesta denúncia. Além de Vaccari, o ex-presidente da OAS, Leo Pinheiro, e mais dez pessoas se tornaram réus nesta denúncia.