Garibaldi diz que partido o abandonou e não quis Previdência

"Para o bem da sua permanência vai ter que levar o Gabas. Manda quem pode e obedece quem tem juízo", disse

Brasília – Irreverente, o senador Garibaldi Alves, que transmitiu o cargo de ministro da Previdência a Carlos Gabas, relatou que, quando foi chamado para assumir a Pasta, recebeu um “pedido entre aspas” do então ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci.

“Para o bem da sua permanência vai ter que levar o Gabas. Manda quem pode e obedece quem tem juízo”, disse, levando o público aos risos.

De acordo com ele, Gabas recebeu a “nobre função” de vigiá-lo no cargo. “E terminei aprendendo alguma coisa”, constatou.

Nesse período, de acordo com o senador, o então secretário-executivo acabou se preparando para se tornar o próximo ministro da Previdência. “E fiquei na saudade”, disse, fazendo com que a plateia voltasse a gargalhar.

“Mas não fui só abandonado por ele, não. Fui abandonado também pelo meu partido, que não quis mais o ministério da Previdência. Gabas, o ministério é todo seu.”

Em seguida, o ex-ministro elogiou a competência de seu sucessor. “Vamos ter hoje muitas transmissões de cargo aqui na Esplanada, mas acredito que esta é uma transmissão verdadeiramente diferente”, considerou Garibaldi.

“Aqui, o ministro que deixa não tem nada quase a transmitir ao que assume: ele já sabe de tudo. O que vou dizer a ele?”, questionou, arrancando mais uma vez risos e aplausos dos presentes.