Funcionários do BNDES fazem greve de 24 horas

Dos mais de 2 mil funcionários, apenas 10% permanecem trabalhando em regime de contingência

Rio de Janeiro – Em assembleia na manhã desta sexta-feira, os funcionários do BNDES, em campanha salarial, aprovaram greve de advertência de 24 horas. Dos mais de 2 mil funcionários, apenas 10% permanecem trabalhando em regime de contingência.

Em assembleia geral no saguão do banco, mais de 800 empregados votaram pela paralisação. Na próxima segunda-feira (3), nova assembleia, às 14h30, vai decidir pela manutenção ou não do movimento. A última greve no banco, em 2006, durou dois dias.

A pauta dos funcionários pede, entre outras reivindicações, reajuste salarial com reposição integral do INPC mais aumento real de 5%, além de plano de carreira. A direção do BNDES oferece reajuste de 7,5% (o mesmo da Fenaban), 8,5% para o auxílio-refeição e a cesta-alimentação e 7,5% para o Programa de Assistência Educacional.