Frota gastou R$ 80 para divulgar mandato; 77 deputados nem gastaram

No primeiro semestre, deputados federais gastaram R$ 16 milhões para promover ações como parlamentares; dados ainda podem ser atualizados

São Paulo — 16 milhões de reais. Esse foi o valor gasto por deputados federais, apenas no primeiro semestre deste ano, com a divulgação de suas atividades parlamentares. 

De acordo com os números, compilados pela plataforma Ranking dos Políticos, há registro de que 17 deputados gastaram mais de 100 mil reais.

O deputado que mais usou o recurso foi Wllington Roberto (PL-PB), com gasto de R$ 174,4 mil, seguido por Nivaldo Albuquerque (PTB-AL), que pagou R$ 172 mil e Silas Câmara (PRB-AL), com valor de R$ 163,7 mil.

Este tipo de pagamento é garantido pela cota parlamentar e, segundo a Câmara dos Deputados, não tem um valor máximo delimitado.

Cada deputado, contudo, recebe um valor diferente, porque se considera o preço das passagens aéreas de Brasília até a capital do estado pelo qual ele foi eleito. Ao todo, neste ano, o valor total da cota é de cerca de 1 milhão.

O dinheiro pode ser usado para pagar empresas de comunicação, para confeccionar propagandas, pôsteres, anúncios ou impulsionar publicações nas redes sociais que envolvam suas ações políticas.

Dos 513 deputados, 77 não haviam registrado nenhum gasto com divulgação do mandato até o último dia 06, entre eles o deputado Hélio Lopes (PSL).

Se o seu deputado não aparece na lista, esse é o caso dele. No entanto, vale lembrar a Câmara tem um prazo de até 90 dias para que isso seja contabilizado.

Isso significa que deputados já listados podem vir a contabilizar valores novos e até mesmo que um deputado que já registrou um gasto possa vir a devolver o dinheiro. A lista será atualizada de forma definitiva assim que o período for encerrado.

Alexandre Frota (PSDB-SP), em destaque recentemente por sua mudança de partido, gastou R$ 80 durante os seis meses de mandato.

Em entrevista a EXAME, Frota diz que o gasto foi para um banner sobre nutrição e suplemento, que apresentou em março mesmo, durante um seminário em Brasília.

Para o deputado, ele não precisa fazer divulgação porque “tenho um Twitter forte, onde tudo que falo reverbera”. Além disso, Frota afirma que não vê “porque ficar gastando com autopromoção”.

Veja a seguir a lista dos gastos com atividade parlamentar:

*Matéria atualizada no dia 13/09 para destacar os deputados que não registraram nenhum gasto