Franquia do McDonald’s na América Latina tem IPO acima das previsões

A companhia e seus acionistas venderam 73,5 milhões de ações por 17 dólares cada, com giro financeiro de 1,25 bilhão de dólares, afirmou a fonte

Nova York  – A Arcos Dorados Holdings, franquia da rede de lanchonetes McDonald’s na América Latina, vendeu mais ações do que o inicialmente planejado em sua oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) e o papel saiu a um preço acima do estimado, disse uma fonte a par do assunto nesta quarta-feira.

A companhia e seus acionistas venderam 73,5 milhões de ações por 17 dólares cada, com giro financeiro de 1,25 bilhão de dólares, afirmou a fonte.

O prospecto da operação indicava colocação de 62,5 milhões de ações ao preço de 13 a 15 dólares cada.

A fonte, que pediu anonimato, também disse que a demanda superou a oferta em 10 vezes, com forte procura das ações por investidores institucionais e no varejo de todo o mundo.

Embora perto de três-quartos dos investidores estejam baseados nos Estados Unidos, o IPO teve apelo especialmente junto a grandes fundos com foco na América Latina e em crescimento global, disse a fonte à Reuters.

A Arcos Dorados, com sede na Argentina, é a maior franquia do McDonald’s em termos de vendas e número de restaurantes, representando mais de 5 por cento das vendas globais da rede de fast-food em 2010.

Um fundo da Gávea Investimentos, do ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga, está entre os acionistas da Arcos Dorados.

Talvez pelas fortes perspectivas de crescimento na América Latina, a Arcos Dorados teve uma avaliação bem superior à da matriz norte-americana do McDonald’s.

Com base no lucro em 2010 e o preço de 17 dólares por ação, a relação entre lucro e preço da ação da Arcos é de 38,6 vezes, mais que o dobro da matriz.

As ações da Arcos Dorados começarão a ser negociadas na Bolsa de Valores de Nova York (NYSE) na quinta-feira sob o símbolo “ARCO”.

Bank of America, JPMorgan, Morgan Stanley, Itaú BBA e Citi são os coordenadores do IPO.