Forças Armadas vão ceder 2 mil homens para o Rio

Soldados vão atuar no patrulhamento interno do Complexo do Alemão e da Vila Cruzeiro até meados de 2011

Brasília – As Forças Armadas vão ceder dois mil homens ao governo do Rio de Janeiro para o patrulhamento interno do Complexo do Alemão e da Vila Cruzeiro até meados de 2011. A solicitação do contingente militar será formalizada hoje pelo governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, ao Ministério da Defesa.

Cabral conseguiu a garantia de homens do Exército, Marinha e Aeronáutica para patrulhar as duas favelas depois de reunião de mais de três horas, ontem à noite, com a presidente eleita, Dilma Rousseff.

“As Forças Armadas fazem um trabalho de campo, de patrulhamento interno. Há necessidade de um contingente significativo para o Complexo do Alemão e da Vila Cruzeiro”, disse Cabral. O encontro do governador com Dilma foi na Granja do Torto, em Brasília, a portas fechadas, e contou com a participação do vice-governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, e o deputado Antonio Palocci, provável ministro da Casa Civil do futuro governo.

Segundo o governador, as Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) usarão sete mil homens nas favelas cariocas, em 2011. “Essa retomada de território já se deu em várias comunidades. Esse modelo da UPP existe há dois anos. É um modelo que deu certo. E agora com essa novidade, no momento no Complexo do Alemão e na Vila Cruzeiro.

Em outras comunidades igualmente complexas o que a gente é percebe é a parceria, a camaradagem para o bem”, afirmou Cabral. Ele informou que hoje será inaugura da UPP do Morro dos Macacos, onde há cerca de um ano os bandidos derrubaram um helicóptero da Polícia Militar.

Investimentos

Cabral informou ainda que conversou com Dilma Rousseff sobre investimentos no Estado. Lembrou que em 2014 será realizada a Copa do Mundo e, em 2016, as Olimpíadas.

A ideia, segundo o governador, é fazer investimentos na área de infraestrutura, em especial em obras de saneamento e em transportes. “Nós temos o desafio de fazer no Rio de Janeiro nos próximos seis anos mais de três décadas em infraestrutura”, disse o governador.

Na conversa, Dilma confidenciou ao governador a proposta de criar uma secretaria específica para tratar da aviação civil e dos aeroportos, conforme antecipou o Estado. “Minha alegria é a presidente ter um olhar específico para infraestrutura aeroportuária”, disse Cabral.