Fifa tem dúvidas sobre acusações de manipulação de partidas

Ralf Mutschke, diretor de segurança da Fifa, pediu à revista Der Spiegel, origem das denúncias, que apresente provas

Rio de Janeiro – Ralf Mutschke, diretor de segurança da Fifa, expressou dúvidas sobre as acusações de manipulação de resultados que afetam a seleção de Camarões, e pediu à revista Der Spiegel, origem das denúncias, que apresente provas.

Mutschke expressou dúvidas sobre as acusações da Spiegel e pediu à revista alemã que “apresente provas”, antes de recordar que a Fifa “vigia as partidas” durante a Copa do Mundo e não tem indício de uma eventual manipulação no mercado de apostas esportivas, segundo um comunicado lido por Delia Fischer, secretária de comunicação da entidade.

Mutschke pediu aos meios de comunicação que sejam responsáveis.

A Der Spiegel utilizou a expressão “maçãs podres” na denúncia sobre o resultado de Croácia-Camarões (4-0), assim como as apostas sobre a expulsão de um jogador no primeiro tempo. O camaronês Alex Song foi expulso por uma cotovelada no croata Mario Mandzukic.

Camarões perdeu as três partidas do Grupo A, contra México (1-0), Croácia e Brasil (4-1), e foi eliminado na primeira fase.

A Federação Camaronesa de Futebol (Fecafoot) anunciou na segunda-feira a abertura de uma investigação sobre as “acusações de fraude”.