FGV: 29% dos consumidores preveem economia melhor

Na mesma pesquisa, cerca de 21% das pessoas esperam uma piora no cenário, contra 17% do mês anterior

Rio de Janeiro – A desconfiança do consumidor quanto aos rumos da economia brasileira nos próximos meses derrubou o Índice de Confiança do Consumidor (ICC) de março, que caiu 2% ante fevereiro. Segundo informou hoje a Fundação Getúlio Vargas (FGV), em um universo de mais de 2 mil domicílios pesquisados entre 28 de fevereiro e 23 de março, a fatia dos entrevistados que preveem melhora na economia nos próximos seis meses caiu de 30,9% para 29,2%. Na mesma base de comparação, subiu de 17% para 21,3% o porcentual de pesquisados que preveem piora no cenário econômico brasileiro nos próximos meses.

A FGV informou, porém, que apesar das expectativas menos otimistas, as avaliações sobre o momento atual da economia sinalizam um grau elevado de satisfação por parte do consumidor brasileiro. De fevereiro para março, a parcela de consumidores pesquisados que consideram boa a situação econômica em sua cidade aumentou de 34,1% para 34,7%. No mesmo período, a fatia de entrevistados que classificam como ruim o cenário econômico de sua cidade caiu de 18,1% para 17,3%.