Falta de segurança deixa Florianópolis sem ônibus

O motivo são os ataques que estão ocorrendo desde sexta-feira em Santa Catarina

Florianópolis – Os ônibus deixaram de circular na Grande Florianópolis na noite desta quarta-feira, 1º, pelo segundo dia consecutivo. O motivo são os ataques que estão ocorrendo desde sexta-feira em Santa Catarina – já são três mortos e 36 ocorrências, entre veículos incendiados e tiros contra bases da polícia.

O Sindicato dos Trabalhadores do Transporte Público (Sintraturb) determinou o encerramento das atividades entre as 18h30 e as 6h. Os últimos coletivos ainda são escoltados por viaturas da PM até o ponto final.

A Secretaria de Segurança ainda não consegue apontar a responsabilidade da série de atentados dos últimos dias. De acordo com o secretário Cesar Grubba, “todos os indícios levam a uma organização por trás dos atos, mas ainda não é possível apontar uma motivação”.

A quinta noite de atentados em Santa Catarina foi menos violenta do que a anterior. Ao todo, entre a noite de terça-feira e a madrugada de quarta, quatro ônibus foram atacados com fogo, um policial militar aposentado teve o carro baleado e um suspeito foi morto. Dois ônibus foram atacados em Joinville.

O primeiro, no início da noite, três jovens atearam fogo, mas a população e os motoristas conseguiram apagar antes que consumisse todo o veículo. Mais tarde, um segundo ônibus foi completamente destruído. Os três suspeitos da primeira ocorrência foram detidos, um menor de idade.