Executivos mirados na Lava Jato tentam obter visto em Portugal

Segundo informações do The Guardian, os empresários compraram imóveis em Portugal para obter visto de permanência no país

São Paulo – Executivos ligados a empreiteiras envolvidas na Operação Lava Jato compraram imóveis em Portugal para obter visto de permanência no país.

Nesse grupo estariam Otávio Marques de Azevedo e Sérgio Andrade, respectivamente ex-presidente e um dos sócios da Andrade Gutierrez, Pedro Novis, ex-presidente da Odebrecht, e Carlos Pires Oliveira Dias, vice-presidente do conselho da Camargo Corrêa. A informação é do jornal britânico The Guardian.

A compra dos imóveis se deu após o início das investigações no Brasil, em 2014, aponta a publicação. Pela legislação portuguesa, investidores que adquirem imóveis de pelo menos 500 mil euros (R$ 1,9 milhão) podem adquirir visto de permanência no país. Posteriormente, esse visto pode ser trocado pela cidadania portuguesa.

Segundo The Guardian, Azevedo, que é condenado na Lava Jato no Rio, teria comprado um imóvel em Lisboa avaliado em 1,4 milhão de euros (R$ 5,2 milhões). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.