Ex-presidente do IBGE descarta ingerência em correção

Sérgio Besserman foi informado de que o IBGE assumiu erros na divulgação da Pnad-2013 quando se preparava para embarcar para Nova York

Rio – O economista Sérgio Besserman, que presidiu o IBGE durante o segundo mandato de Fernando Henrique Cardoso, disse nesta sexta-feira, 19, que não acredita que a divulgação de dados alterados pelo instituto tenha ocorrido por “ingerência política”.

Ele foi informado de que o IBGE assumiu erros na divulgação da Pnad-2013 pela reportagem do jornal “O Estado de S.Paulo”, quando se preparava para embarcar para Nova York, onde participará da Conferência de Clima da ONU.

“Como não tenho os detalhes, não tenho comentário técnico a fazer. Mantenho minha confiança no instituto. Se houve erro, é lamentável. Mas é um erro. Por tudo o que conheço do IBGE, descarto a possibilidade de ingerência política”, afirmou Besserman, que estava à frente do instituto quando foi realizado o Censo 2000.