Ex-jogador Gilmar é novo coordenador da seleção na CBF

Gilmar Rinaldi será também coordenador das seleções de base e do futebol feminino. Novo treinador da seleção brasileira deverá ser apresentado na próxima 3ª

São Paulo – A CBF anunciou na manhã desta quinta-feira que o ex-jogador Gilmar Rinaldi é o novo coordenador de seleções da entidade. Novo técnico da seleção principal deve ser anunciado na próxima terça.

O cargo de coordenador de seleções é mais abrangente que o que era ocupado por Carlos Alberto Parreira, de coordenador técnico, até semana passada. Além da seleção principal, Rinaldi será também responsável por coordenar as seleções de base e também a feminina. O cargo é comum em clubes de ponta da Europa.

Novo técnico

A primeira função de Rinaldi será participar da escolha do novo técnico da seleção brasileiraO mais importante é definir o que nós queremos e o perfil desta pessoa que queremos. Vamos traçar esse perfil e vamos conversar com os candidatos para ver se se encaixa”, disse na coletiva de imprensa. 

Segundo o presidente José Maria Marin, a expectativa é de que o novo treinador da seleção brasileira seja apresentado na próxima terça-feira.

Rinaldi assume o cargo em um momento em que a estrutura da CBF e do futebol brasileiro são muito questionadas. Depois da derrota para a Alemanha na semifinal da Copa do Mundo, falou-se muito sobre a mudança feita no futebol alemão nos últimos 10 anos que passou a priorizar as categorias de base e a formação de jogadores.  

Parece que esse será o caminho a ser seguido também por Rinaldi. “A filosofia de trabalho é simples: vamos priorizar a base e a nossa qualidade coletiva. Mas sempre terão os jogadores fora de série que continuarão surgindo”, disse.

Sobre a possibilidade de ter um técnico estrangeiro no comando da seleção – opção que vinha sendo especulada pela imprensa -, Rinaldi afirmou que o cargo será de um brasileiro.

“Acho que não é o momento de buscar um técnico estrangeiro. Temos que buscar alguém na nossa casa, que saiba dos nossos defeitos e nossas qualidades”, disse.

Copa

Em relação à campanha da seleção nesta Copa, o novo coordenador alfinetou a atitude dos jogadores de usar um boné como forma de apoio a Neymar (estava escrito “Força, Neymar”), que estava fora do jogo por conta da lesão no jogo contra a Colômbia.

“Eu venho do futebol onde a questão da vaidade é natural. O que mais me incomodou foi um boné no jogo contra a Alemanha. A única coisa que achei que não estava em sintonia foi esse boné. Deveria estar escirto “força, Bernard”, algo assim”, criticou.

Depois do fiasco do time brasileiro nesta Copa do Mundo, Felipão colocou a disposição da CBF seu cargo de treinador. Marin fez questão de deixar claro seu reconhecimento e gratidão ao técnico. 

“Se nós éramos conhecidos antes de eu convidá-lo para a seleção, hoje eu me considero um grande amigo do Felipão”, afirmou.

Como jogador, Gilmar Rinaldi passou pelos clubes brasileiros Internacional, São Paulo e Flamengo. Em 1994, foi campeão do mundo com a seleção brasileira como terceiro goleiro. Depois de se aposentar como jogador, atuou como empresário de atletas.