Eunício diz não saber de nada sobre operação contra seus aliados

A operação investiga pagamentos de vantagens indevidas, por parte de um grupo empresarial a políticos ligados ao presidente do senado para obter benefícios

Brasília – O presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), evitou comentar nesta terça-feira a Operação Tira-Teima deflagrada pela manhã pela Polícia Federal, que investiga pagamentos de vantagens indevidas, por parte de um grupo empresarial a políticos para obter benefícios em medidas de interesse do grupo econômico.

Os alvos são pessoas supostamente ligadas ao senador Eunício, que não é alvo de nenhum dos oito mandados de buscas autorizadas pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal.

Na cerimônia na qual recebeu a medalha da Ordem do Mérito Judiciário Militar, Eunício foi questionado sobre as denúncias envolvendo a operação e limitou-se a responder: “Que denúncia? Não sei de nada”. Em seguida, saiu em meio ao tumulto e assédio da imprensa, sem esperar o final da cerimônia.

Durante o evento, o senador demonstrou preocupação, consultando o celular todo o tempo. A assessoria de Eunício disse que, quando tiverem maiores detalhes sobre a operação da PF, deverão comentar. Mas, por ora, não.