“Eu estou sendo atacado todos os dias”, diz Russomanno

Debate Estadão/TV Cultura teve como pergunta de abertura um pedido aos candidatos para que “avaliassem o perfil de Russomanno"

São Paulo – O candidato do PRB Celso Russomanno se disse tranquilo em relação ao resultado do debate de ontem, promovido pelo Estadão/TV Cultura/YouTube. Apesar de a equipe do candidato ter afirmado em seu Twitter oficial que ele foi “o melhor no debate”, Russomanno preferiu se abster do julgamento: “Eu sou muito humilde para dizer que eu venci”, afirma.

A pergunta inicial do debate pedia para que os candidatos discorressem sobre o que eles pensavam a respeito de Russomanno (um formato de pergunta que ele disse “ter estranhado”) e de sua posição em primeiro lugar na pesquisa. Ao longo dos próximos blocos, seus adversários também aproveitaram para fazer críticas ao candidato do PRB.

“Eu estou sendo atacado todos os dias de todas as formas possíveis e imagináveis. Mais ataques do que eu estou recebendo é impossível”, diz. E completou: “Os ataques acontecem evidentemente porque eu estou em primeiro lugar nas pesquisas”.

O candidato manteve sua posição de não julgar as participações dos outros e não respondeu questões específicas sobre os dois adversários que disputam o segundo lugar em intenções de voto: José Serra, a quem chamou de “José” ao longo do debate e Fernando Haddad, que preferiu não atacar outros candidatos e acabou “sumindo” do debate em alguns momentos.

Mais tranquilo

O candidato do PMDB, Gabriel Chalita, classificou o debate como “mais tranquilo” do que o de outras ocasiões e se disse satisfeito com seu desempenho. Chalita também explicou que não acredita que tenha atacado em excesso o PSDBista José Serra e se preocupou em “não parecer provocador”.

Soninha Francine, do PPS, disse que compreende o tom morno do debate: “Serra e Haddad já assumiram que o Russomanno vai para o segundo turno. Por isso ninguém atacou o líder das pesquisas. Eles agora estão disputando entre si”, diz.