Estudo sugere demolição de viaduto que desabou em Brasília

O posicionamento final da comissão e o resultado dos estudos apontam que a demolição completa do viaduto, de toda a extensão, é o mais indicado

Após quase um mês depois do desabamento de uma parte do viaduto da Galeria dos Estados, na área central da capital federal, o Departamento de Engenharia Civil e Ambiental de Tecnologia (FT), da Universidade de Brasília (UnB), concluiu que a causa do desmoronamento parcial da estrutura do viaduto foi a infiltração, que acabou ocasionando o desgaste do aço.

O estudo foi baseado em caracterização dos materiais (concreto e aço) do viaduto, uma simulação numérica computacional do comportamento da estrutura e a aplicação de um modelo de deterioração, que apresentou um grau de degradação elevado.

Apesar de não ser a única opção para restaurar a estrutura, o posicionamento final da comissão e o resultado dos estudos apontam que a demolição completa do viaduto, de toda a extensão, é o mais indicado.

“Nós sugerimos a demolição dos elementos estruturais, pilares e lajes do viaduto sobre a Galeria dos Estados”, disse Marcos Honorato, professor do departamento de Engenharia Civil e Ambiental de Tecnologia e membro do grupo responsável pela análise.

De acordo o membro, o acidente poderia ter sido evitado caso tivesse tido a atenção necessária antes, contando com a impermeabilização das fissuras existentes e a restauração de todas as patologias diagnosticadas.