Estudantes fazem protesto pela Educação em São Paulo

Polícia estima em 400 manifestantes no Largo da Batata, na zona oeste da capital

São Paulo – A Polícia Militar (PM) estima em 400 manifestantes no Largo da Batata, na zona oeste de São Paulo, na tarde desta terça-feira, 15, para o protesto de estudantes pela Educação.

O Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade de São Paulo (USP) fala em 2 mil alunos. Os ativistas aguardam a chegada de mais universitários da USP para começar a passeata rumo ao Palácio dos Bandeirantes, sede do governo de São Paulo, na zona sul.

O ato tem entre as pautas a realização de eleições diretas para reitor nas universidades estaduais paulistas e o apoio à greve dos professores no Rio.

Na manifestação, há também representantes do PSTU, das Uniões Nacional dos Estudantes (UNE) e da Juventude Socialista (UJE), da Central Sindical e Popular (CSP) Conlutas, da Rede Emancipa, entre outros.

Há também um grupo com cerca de 15 mascarados de preto. Mais cedo, o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) fez manifestação na capital. O grupo tentou invadir a Câmara Municipal, mas não conseguiu. A manifestação não estava prevista para a tarde desta terça.