Estaleiro recebe módulos para finalizar P-66, diz Petrobras

Construção deverá ser concluída em 2016, quando a Petrobras estima iniciar a produção da unidade que será utilizada na Bacia de Santos

Rio de Janeiro – A Petrobras comunicou nesta sexta-feira, 2, a entrega do último módulo replicante que vai integrar a plataforma P-66, a ser utilizada na exploração do pré-sal da Bacia de Santos. 

O último componente deixou o Porto de Maceió, em Alagoas, onde estava em construção desde 2011, em direção a Angra dos Reis, no Rio, onde será integrado ao casco da plataforma, construído no Rio Grande do Sul.

A construção deverá ser concluída em 2016, quando a Petrobras estima iniciar a produção da unidade.

A entrega dos módulos replicantes sofreu atraso de alguns meses, mas não deve comprometer o cronograma de entrega da unidade, que será utilizada no campo BM-S-11, conhecido como Lula.

Os módulos foram construídos pelo Consórcio Tomé Ferrostaal e o casco do navio-plataforma, no Estaleiro Rio Grande, no Sul do País.

O casco foi entregue no último dia 16, e já está em Angra dos Reis. A integração dos componentes da embarcação, do tipo FPSO, será feita pelo estaleiro Brasfels.

A P-66 integra um conjunto de oito FPSOs replicantes, construídas a partir de módulos separados e convertidos para o uso específico da produção de petróleo no pré-sal. O bloco BM-S-11 é operado pela Petrobras (65%) em parceria com a BG E&P Brasil (25%) e a Petrogal Brasil (10%).