Esquema da Petrobras alimentou partidos em 2010, diz jornal

Segundo Folha de S. Paulo, Paulo Roberto Costa disse que dinheiro do esquema da estatal alimentou campanhas do PT, PMDB e PP nas eleições de 2010

São Paulo – O ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa afirmou que o dinheiro do esquema de corrupção da estatal foi usado para alimentar a campanha do PT, PMDB e do PP durante as eleições de 2010, informou o jornal Folha de S. Paulo desta quarta-feira.

Segundo a publicação, o ex-diretor disse também, durante depoimento à Justiça, que o presidente da Transpetro Sérgio Machado, que seria ligado ao PMDB, também teria participado das irregularidades. Ele afirmou ter recebido R$ 500 mil de Machado.

Costa citou também José Eduardo Dutra, atual diretor da Petrobras e ex-presidente do PT, como participante do esquema.

Outro nome citado pelo ex-diretor foi o de Márcio Farias, executivo da Odebrecht. Os valores, entretanto, não foram revelados.

Na Petrobras, ele teria denunciado a participação de outros três ex-diretores: Nestor Cerveró, Jorge Zelada e Renato Duque.

No início de setembro, o ex-diretor da Petrobras relatou para a Polícia Federal que políticos recebiam 3% de comissão sobre o valor de cada contrato firmado durante a sua gestão no setor de Abastecimento da estatal.

Paulo Roberto Costa foi preso em junho deste ano por envolvimento em suspeitas de corrupção e desvio de recursos investigados pela Operação Lava Jato. Desde quinta, ele cumpre prisão domiciliar como parte do acordo de delação premiada com o Ministério Público.