ESPM promove encontro com Temer e proíbe protestos na faculdade

O presidente vai participar hoje do encerramento da apresentação do relatório "Riscos em Negócios Internacionais", sobre a globalização de empresas

Brasília — Em nota que informa aos estudantes que o presidente Michel Temer participará de evento na Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), em São Paulo, nesta sexta-feira, 4, a instituição alerta que protestos dentro da faculdade não serão tolerados.

“Vale ressaltar que é de extrema importância a educação para com o Presidente, possuindo sempre uma postura exemplar de respeito. Sendo assim, protestos dentro da faculdade não serão tolerados”, diz o texto.

Temer vai participar, às 10h45, da sessão de encerramento da apresentação do relatório “Riscos em Negócios Internacionais”, sobre a globalização de empresas. A publicação, desenvolvida por alunos e professores do curso de Relações Internacionais da ESPM, começou a ser produzida há um ano.

A nota oficial da instituição foi originalmente publicada na noite da quinta-feira, 3, pelo Diretório Acadêmico Guerreiro Ramos no Facebook. A atlética da faculdade também divulgou a nota oficial, mas a excluiu em cinco horas depois, após dezenas de comentários criticando a publicação.

Alunos e ex-alunos da faculdade criticaram a publicação nos comentários. “Como que chamava mesmo aquela época que proibiam protestos no ambiente acadêmico?”, questionou uma aluna, referindo-se ao regime militar. Uma estudante sugeriu um boicote ao evento. Outro compartilhou a carta de princípios da faculdade, que, entre outros pontos, prega a defesa do “respeito ao cidadão, a liberdade de expressão e a ética nas relações”.

O convite a Temer foi feito há mais de um mês. Sem reposta oficial, a organização do evento chegou a pensar que ele não participaria. Nesta semana, no entanto, o cerimonial da Presidência da República entrou em contato com a instituição determinando os protocolos que deveriam ser seguidos para recepcionar a comitiva de Temer.

Para receber o presidente, entre outras coisas, a rua que dá acesso à faculdade terá de ser fechada pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e a passagem que dá acesso ao auditório, isolada. Temer deverá conceder uma rápida coletiva após o final do evento.

A ESPM enviou uma nota a EXAME em que diz que o objetivo do comunicado aos alunos era alertar sobre a alteração na rotina da escola e no trânsito local em função da visita de Temer. “Em momento algum a instituição restringe a liberdade de expressão de seus alunos ou de quem quer que seja”, afirma o texto. A empresa também encaminhou a EXAME uma versão do comunicado que não menciona protestos. Veja esse texto na íntegra abaixo.


Comunicado da ESPM

” Prezad@ Alun@
Amanhã receberemos na ESPM o Presidente da República, cuja presença engrandece o trabalho desenvolvido por alunos e professores de RI, sobre Risco de Negócios Internacionais.
Por se tratar da autoridade máxima do nosso país, alguns protocolos foram impostos pela segurança federal, os quais irão alterar fluxos e rotinas de alguns dos nossos espaços.
Assim, todos os alunos deverão estar portando suas carteirinhas de identificação ESPM, para acessar as dependências da Escola.
O fluxo de entrada de veículos ao estacionamento será alterado e, entre 10:30h e 12:30h, a entrada e saída de veículos serão feitas pela Rua Major Maragliano, (altura do nº 483). Após esse período, o fluxo será normalizado pela Rua Dr. Álvaro Alvim.
Em caso de dúvidas, entre em contato pelo relacionamentosp@espm.br.
Pedimos desculpas pelo transtorno e contamos com a sua compreensão.
ESPM “