Erundina: ‘Lula deve ter percebido o fora que deu’

Depois de abdicar ao posto de vice na chapa de Fernando Haddad, a deputada federal criticou a aliança com Paulo Maluf e não poupou ex-presidente

São Paulo – Depois de deixar a chapa do candidato petista à prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, a deputada federal Luiza Erundina (PSB) afirmou nesta quarta-feira que continua apoiando o ex-ministro da Educação, mas não dividirá o palanque com o Paulo Maluf – cuja aliança com o PT motivou o recuo da ex-prefeita, até então confirmada como vice de Haddad.

“Com certeza não aparecerei junto com Maluf. Mas estou à disposição do meu partido e da campanha”, afirmou Erundina, na primeira entrevista coletiva após o episódio. A deputada federal disse que a forma como o apoio do PP a Haddad foi anunciado, em um evento na casa de Maluf, foi decisiva para sua decisão: “Você vai à residência da pessoa quando tem intimidade com ela”. O ponto-chave, segundo Erundina, foi a percepção de que a aliança “tinha se dado com um caráter não-discreto”.

De início, a ex-prefeita evitou criticar diretamente a postura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, padrinho da união. “Ele deve ter suas razões”, disse. “Não quero julgar o ex-presidente, mas o fato contribuiu para reforçar a minha decisão de não participar da campanha na condição de vice”. Em seguida, Erundina foi mais incisiva. “Ele nessas alturas já deve ter percebido o fora que deu”. A deputada classificou a aliança como uma “concessão de princípios”.

Erundina disse que Maluf quer usar a aliança para se “higienizar” do lado de forças políticas diversas à sua trajetória política. E que, politicamente, o deputado federal é um “desastre”. “Ele já estava morto e só faltava enterrar”, afirmou. “Com certeza, quem mais lucrou com isso foi ele”. Ao mesmo tempo, a deputada (ex-petista) falou que sua presença na chapa aumentaria o potencial eleitoral de Haddad. “Traria comigo muitos militantes petistas que se encontram um pouco afastados e que viriam com muito entusiasmo”.

Ainda segundo a deputada, o comando do PSB foi compreensivo. Nesta terça-feira, em reunião com o presidente do partido, Eduardo Campos, Erundina oficializou a saída da chapa. Segundo a ex-prefeita, os companheiros de legenda foram “generosos” e tentaram ponderar. “Mas eu cheguei lá com a decisão tomada”, concluiu.