Equipes socorrem vítimas do desabamento de viaduto em BH

A obra, na região da Pampulha, ruiu na tarde desta quinta-feira, 3, deixando pelo menos uma pessoa morta e 10 feridas

Belo Horizonte – Pelo menos oito viaturas dos bombeiros, além de policiais militares e equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram mobilizadas para socorrer as vítimas do desabamento de um viaduto em construção em Belo Horizonte.

A obra, na região da Pampulha, ruiu na tarde desta quinta-feira, 3, deixando pelo menos uma pessoa morta e 10 feridas, segundo informações iniciais o Corpo de Bombeiros.

Até o meio da tarde, não havia um balanço oficial de vítimas da ocorrência. A estrutura do viaduto desabou inteira sobre a pista e um Fiat Uno teria sido completamente esmagado, informaram os bombeiros.

O viaduto atingiu também um ônibus e dois caminhões, sendo que um deles estaria trabalhando na própria obra.

No caso do ônibus, passageiros deram sorte porque apenas a frente do coletivo foi atingida. Mesmo assim, algumas pessoas que estavam no veículo ficaram feridas. O desabamento causou muita confusão no local.

Moradores e pessoas que passavam pela via contaram que o estrondo foi enorme. “Parecia uma explosão. Foi um barulho muito grande e levantou muita poeira”, contou o publicitário Márcio Araújo Lopes, de 32 anos, que trafegava pelo local.

Os trabalhos na avenida – uma das mais movimentadas da capital mineira – fazem parte das obras do Move, nome dado ao BRT (Bus Rapid Transit) na cidade.

O desabamento paralisou completamente o trânsito na região da Pampulha, onde está localizado o Estádio Governador Magalhães Pinto, o Mineirão, que, na próxima terça-feira, dia 8, sediará uma das semifinais da Copa do Mundo.