Equipes descartam bomba e voo da Turkish seguirá para SP

A investigação mostrou que a ameaça de bomba não era verdadeira

Londres – A investigação da aeronave Boeing 777 da companhia Turkish Airlines mostrou que a ameaça de bomba não era verdadeira.

Segundo a empresa aérea turca, equipes do Aeroporto Internacional Mohammed V, em Casablanca, no Marrocos não encontram nada anormal no avião que fazia o voo entre Istambul e São Paulo e foi desviado mais cedo.

“A investigação necessária a bordo terminou e ficou claro que o aviso em questão era falso”, diz a companhia em nota.

O vice-presidente de relações com a mídia da Turkish Airlines, Ali Genç, explicou que os passageiros seriam levados em breve de volta à aeronave no aeroporto marroquino.

“O voo continuará para São Paulo após encerrado o trabalho de limpeza, reabastecimento e as permissões necessárias”, disse o vice-presidente em nota enviada à Agência Estado.

Mais cedo, a empresa turca informou que o voo TK15 foi desviado para o Marrocos após uma suposta ameaça de bomba.

Informação não confirmada veiculada pela imprensa da Turquia cita que um bilhete com a palavra “bomba” teria sido encontrado em um dos banheiros da aeronave.

O voo TK15 leva 256 passageiros e deixou a cidade turca hoje às 9h55 no horário local (3h55 no horário de Brasília).

O avião tinha previsão inicial de pousar no aeroporto de Guarulhos às 16h55 no horário da capital paulista.

Depois de pousar no terminal em São Paulo, o voo prossegue para a Argentina para o aeroporto de Ezeiza, em Buenos Aires.