Encontro nacional debate políticas públicas para o interior

Encontro Nacional se estenderá até o próximo dia 18 e objetiva o fortalecimento do debate sobre políticas públicas no interior do país

Rio de Janeiro – Começou hoje (16), em Angra dos Reis, Costa Verde do estado do Rio de Janeiro, o 1º Encontro Nacional de Políticas Públicas (ENPP), organizado pelo Instituto de Educação de Angra dos Reis, da Universidade Federal Fluminense (IEAR-UFF). De acordo com o professor Marcos Marques, um dos coordenadores do encontro, o evento se estenderá até o próximo dia 18 e objetiva o fortalecimento do debate sobre políticas públicas no interior do país.

Conforme Marques, é uma “boa coincidência” o evento ocorrer próximo às eleições. “Casou com o período eleitoral. É um casamento bom, porque levanta a bandeira. Normalmente, os debates ficam nos grandes centros, nas capitais. Por isso, geralmente a política voltada para o interior é colocada em segundo plano. Então, acho importante pautarmos essa proposta. É tentar pensar de forma integrada”, assinalou.

Marcos Marques destacou que, caso os partidos políticos ou o aparato do Estado não pensem em melhorar as políticas públicas para o interior, certamente as grandes capitais continuarão sendo as únicas beneficiadas.

Sustentou que o Brasil precisa pensar de forma integrada. Para ilustrar, citou o compositor Milton Nascimento, para quem o Brasil é muito mais do que qualquer zona sul, do que qualquer litoral. “Tem gente boa no Brasil e que vai fazer desse lugar um bom país”, indica a música Notícias do Brasil. “Essa é a ideia do evento”, disse o coordenador do ENPP.

Estão inscritos estudantes da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), da Universidade Federal do ABC (UFABC), da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), da Universidade Federal do Norte Fluminense (UENF) e dos polos de Niterói e de Campos da UFF. Também participam do encontro representantes da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila).

“O foco são os estudantes e pesquisadores das áreas de ciências políticas e ciências públicas”, salientou Marques. Segundo ele, a presença da Unila reforça o propósito de pensar não só o interior do Brasil, mas o interior integrado com debates sobre políticas da América Latina.